Robinho é condenado a nove anos de prisão por estupro

Robinho é condenado a nove anos de prisão por estupro
Robinho é condenado a nove anos de prisão por estupro. (Foto: Ivan Storti/Lancepress!)

Robinho é condenado a nove anos de prisão por estupro

O jogador Robinho foi julgado em segunda instância, em Milão , na Itália, nesta quinta-feira (10) e condenado a nove anos de prisão, após acusação de crime de estupro. O jogador não compareceu ao julgamento, assim como foi na primeira instância.

Os advogados do craque ainda podem apelar para a terceira instância. Assim como Robinho, o amigo Ricardo Falco também teve a mesma sentença. Segundo o UOL, a defesa de ambos tentou desmontar a sentença anterior, citando aspectos da vida pessoal da vítima.

>>Anvisa aprova resolução sobre uso emergencial de vacinas

Em outubro deste ano, foram divulgadas várias conversas gravadas em áudio, entre acusados e pessoas presentes no local no dia, nas quais Robinho, ainda negando ter cometido abuso, se disse tranquilo.

Por causa das gravações, o jogador teve o contrato com o Santos interrompido antes mesmo dele reestrear pela equipe, mas continuou negando ter cometido ato de violência e disse que houve erro de interpretação nas transcrições para o italiano.

>>Governo aumenta prazo para contestação da extensão do auxílio

Durante o julgamento, o advogado Franco Moretti disse que não existem provas de que a vítima estava em condição de inferioridade psíquica e física e que seria impossível provar que, entre 30 e 50 minutos, seis pessoas cometeram um ato sexual sem o consentimento da garota. Argumentaram ainda que Robinho não teria praticado o estupro pois fez “apenas” sexo oral com a mulher.

Foram apresentadas também algumas fotos encontradas em um HD onde foi realizada uma perícia técnica para provar que Robinho estava com amigos naquela noite. Por último, divulgaram um dossiê da vida pessoal da vítima, com 42 fotos resgatadas nos perfis sociais da garota para dizer que ela tinha ‘costume’ de beber. Ainda de acordo com a reportagem, só em nove delas se via um copo e apenas uma mostrava a mulher com um copo na mão, tomando uma bebida que parecia um spritz, muito comum na Itália.

>>Comida de baixa caloria? Desfrute da sopa de “macarrão” com frango sem culpa

Após duas horas de audiência, a corte de apelação se retirou em Câmara de Conselho para analisar o caso e retornou depois com a decisão de confirmar a condenação dos brasileiros, sentenciando-os a nove anos de prisão.

PODE LHE INTERESSAR