Renda Brasil vai pagar mais dinheiro que o Bolsa Família?

Renda Brasil vai pagar mais dinheiro que o Bolsa Família?
Renda Brasil vai pagar mais dinheiro que o Bolsa Família?

Renda Brasil vai pagar mais dinheiro que o Bolsa Família?

Já foi confirmado pelo próprio ministro da Economia, Paulo Guedes, que o governo estuda lançar um novo programa social, que será chamado de Renda Brasil. Este deve unificar o público atual do Bolsa Família com trabalhadores que hoje exercem atividades informais e recebem Auxílio Emergencial.

Novo programa Renda Brasil pode substituir Bolsa Família ainda em 2020

Em evento virtual promovido pela Associação Brasileira de Indústria de Base (Abdib), o ministro disse querer “dignificar” essas atividades e que é preciso dar ferramentas para os trabalhadores saírem da assistência social.

“Qualquer brasileiro que cair, em qualquer momento, ele cai no Renda Brasil. Mas se ele não tiver mutilações físicas, defeitos que o impeçam… Às vezes é um idoso, mutilado, que vende bala no sinal, aí talvez não consiga ser empregado e merece ser amparado no Renda Brasil. Mas o outro, mais jovem, pode ter caído emergencialmente. Temos que ter as ferramentas para ele sair da assistência social”, disse.

Renda Brasil deve unir inscritos do Cadastro Único, Bolsa Família e Auxílio

Qual será o valor Renda Brasil?

O programa social que está sendo desenhado pela equipe econômica para substituir o Bolsa Família deve pagar de R$ 250 a R$ 300 por mês para os brasileiros de baixa renda. O valor que está sendo estudado pelo governo foi confirmado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

+O ponto principal do Cadastro Único para receber ajuda financeira no Renda Brasil

“O nível vai subir para R$ 250 ou para quase talvez R$ 300”, disse o ministro da Economia, durante entrevista à Rádio Jovem Pan no dia 15 de julho.

A ideia do Renda Brasil é unificar uma série de programas sociais em uma única política de renda básica. Dessa forma, o governo Bolsonaro quer tirar do PT a autoria do seu principal programa de assistência social, atender parte dos trabalhadores que hoje estão recebendo o auxílio emergencial dos R$ 600 e aumentar o valor do benefício do Bolsa Família.

Sem Renda Brasil, auxílio pode ser estendido com valor reduzido até março de 2021

Se seguir o parâmetro indicado por Guedes, contudo, esse aumento deve variar entre R$ 50 a R$ 100. Afinal, hoje o benefício médio do Bolsa Família gira em torno dos R$ 200. O ministro da Economia ressaltou, por outro lado, que a base de beneficiários do Bolsa Família deve ser ampliada em quase 10 milhões de pessoas.

PODE LHE INTERESSAR