Receita Federal recebe mais de 430 mil declarações o IRPF no primeiro dia do prazo

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Receita Federal recebeu, até as 18 horas dessa segunda-feira (1º) – primeiro dia de entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) –, 438.109 documentos enviados por contribuintes.

>>Bolsa Família: essas serão as mudanças com a renovação do programa; confira

O sistema de recepção de declarações da Receita funciona 20 horas por dia, permanecendo indisponível somente na madrugada, entre 1 e 5 horas da manhã.

No site do órgão, o cidadão encontra informações completas sobre como preencher corretamente o documento, além das regras sobre o que pode ser utilizado como deduções.

>>Banco do Brasil libera antecipação da restituição do IRPF; veja como solicitar

Obrigatoriedade

A obrigatoriedade do envio da Declaração do Imposto de Renda se aplica ao contribuinte pessoa física, residente no Brasil, que, no ano-calendário 2020:

Recebeu rendimentos tributáveis sujeitos à declaração no valor acima de R$ 28.559,70;

Em relação à atividade rural, obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50;

Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil;

>>INSS: segurados devem tirar dúvidas exclusivamente por esses canais

Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou fez operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; e

Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.

>>INSS: Câmara pode votar hoje aumento da margem consignável para segurados

O não envio da declaração dentro do prazo – que vai até o dia 30 de abril – resulta em multa por atraso.

Você sabe o que é Imposto de Renda?

O imposto sobre a renda ou imposto sobre o rendimento é um tributo da espécie imposto existente em vários países, que cada contribuinte, seja ele pessoa física ou pessoa jurídica, paga uma certa porcentagem de sua renda ao governo, nacional ou regional, a depender de cada jurisdição.

>>INSS: aumento da margem consignável para segurados pode ser votado amanhã na Câmara

O tributo pago sujeita ao contribuinte obtenha rendimentos tributáveis, atingindo todo e qualquer rendimento tributável auferido por ele por universalidade e a progressividade, impondo alíquotas maiores para rendimentos maiores, que pode haver usualmente um limite mínimo de rendimento obtidos para que haja incidência do imposto.

PODE LHE INTERESSAR