Recadastramento de aposentados, pensionistas e anistiados está suspenso

Recadastramento de aposentados, pensionistas e anistiados está suspenso.

A exigência de recadastramento anual de servidores aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis de que trata a Portaria nº 363, de 28 de novembro de 2016, e a Orientação Normativa nº 1, de 2 de janeiro de 2017, está suspensa até 30 de setembro de 2020.

INSS adia data de reabertura das agências para atendimento presencial

A determinação foi publicada nesta quarta-feira (08/07), na Instrução Normativa nº 52, de 6 de junho de 2020, que alterou a Instrução Normativa nº 22, de 18 de março de 2020, que havia suspendido o recadastramento anual obrigatório por 120 dias até 16 de julho de 2020, como medida de proteção no enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus.

Alguns aposentados do INSS poderão acumular salários de benefício; entenda

Objetivo

 O objetivo da prorrogação é reduzir a possibilidade de contágio dos beneficiários que fazem o processo de recadastramento anual; que em sua maioria são idosos e considerados mais vulneráveis ao agravamento e disseminação da Covid-19.

A medida, no entanto, não afeta o recebimento de proventos pensões dos beneficiários que fizeram aniversário a partir de janeiro de 2020 e ainda não fizerem o recadastramento anual.

INSS cria Exigência Expressa para receber documentos – entenda como funciona

Os beneficiários que, excepcionalmente, tiveram o pagamento suspenso antes da publicação da IN 22 podem solicitar, conforme Instrução Normativa nº 29, de 1º de abril de 2020, o seu restabelecimento.

Basta acessar o Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe) e selecionar, em Requerimento, o documento Restabelecimento de Pagamento – Covid-19. O beneficiário receberá um comunicado do deferimento ou não do seu requerimento por e-mail enviado automaticamente pelo Sigepe.

+ INSS prorroga pagamentos de até R$ 1.045 para auxílio e BPC (Cadastro Único)

 A Unidade de Gestão de Pessoas de cada órgão e entidade da Administração Pública Federal; a partir da confirmação do deferimento, deverá realizar o restabelecimento excepcional; obedecendo ao cronograma mensal da folha de pagamento.

 A Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia, órgão central da gestão de pessoas da Administração Pública Federal, estabelecerá, posteriormente, o prazo e a forma para realização da comprovação de vida daqueles que foram contemplados na suspensão do recadastramento anual, assim como dos que tiveram o pagamento excepcionalmente restabelecido por solicitação via Requerimento do Sigepe.

PODE LHE INTERESSAR