Quem tem direito as novas parcelas do Auxílio Emergencial prorrogado?

Quem tem direito as novas parcelas do Auxílio Emergencial prorrogado?
Quem tem direito as novas parcelas do Auxílio Emergencial prorrogado? – Foto: Charles Fábion / N1

Quem tem direito as novas parcelas do Auxílio Emergencial prorrogado?

O auxílio emergencial 2021 será prorrogado por mais três meses, segundo informou o presidente da República Jair Bolsonaro em vídeo nas suas redes sociais, acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; e da Cidadania, João Roma.

>>Vai ter dinheiro até outubro: Auxílio Emergencial é prorrogado; veja valores

Ao contrário do programa anterior, que levou quatro meses para ser retomado, a prorrogação já foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (06/07) e deve ser paga nos meses de agosto, setembro e outubro.

Em novembro, o governo pretende lançar um Bolsa Família turbinado no lugar da renda básica emergencial. Roma, que coordena os pagamentos dos benefícios sociais do governo, confirmou que o novo programa deverá entrar em vigor em novembro.

>>Prazo para contestar Auxílio Emergencial negado está acabando

De acordo com o Ministério da Cidadania, serão mantidas na prorrogação do auxílio emergencial 2021 as 39,2 milhões de famílias do programa atual. Os valores também serão os mesmos: R$ 250 ao mês por família, mas pessoas que moram sozinhas continuarão recebendo R$ 150. Já as mulheres chefes de família têm direito a R$ 375.

Procurada, a pasta da Cidadania confirmou que, após a publicação do decreto, os trabalhadores vão poder consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial, pelo site auxilio.caixa.gov.br ou pelo consultaauxilio.cidadania.gov.br/.

>>Bolsa Família: reformulação do benefício permitirá pagar crédito consignado

Assim como para o auxílio que vem sendo pago neste ano, não devem ser aceitas novas inscrições. Valerá o cadastro montado em 2020. Mas será feito um pente-fino para atualizar o banco de dados, como nas outras rodadas.

O banco pagador continuará sendo a Caixa Econômica Federal, que vai elaborar o cronograma de pagamentos. O dinheiro será liberado pelo aplicativo Caixa Tem. No caso do Bolsa Família, serão seguidas as datas de pagamento já previstas em 2021.

>>Aumento no Bolsa Família: Lira quer resolver impasse no 1º semestre; entenda

Guedes confirma Bolsa Família para novembro

No vídeo de Bolsonaro nas redes sociais, Guedes confirmou que a ideia é que o novo Bolsa Família, que deve ter um aumento de pelo menos 50% no seu valor médio, substitua o auxílio emergencial a partir de novembro.

O ministro Queiroga (Marcelo Queiroga, ministro da Saúde) prevê que em mais três meses tenhamos o controle epidemiológico. O Auxílio Emergencial vai até lá, e aí aterrisamos no Bolsa Família, que o presidente também já determinou que tem que ter um valor substancial para proteger justamente a população mais frágil — afirmou Paulo Guedes.

>>Alteração pode liberar Auxílio Emergencial retroativo de R$ 3 mil; entenda

Já em novembro entraremos com o novo programa social do governo fortalecido e ampliado para que os brasileiros possam avançar cada vez mais — afirmou João Roma.

O valor do crédito gira em torno de R$ 20 bilhões. Esses recursos não estão sujeitos ao teto de gastos, regra que limita o crescimento das despesas à inflação. Serão somados à sobra de cerca de R$ 8 bilhões, referente ao auxílio deste ano.

Fonte: EXTRA

PODE LHE INTERESSAR