Quem perder Bolsa Família pode receber Auxílio Emergencial? Entenda condições

Autor: Charles Fábion

Publicada em


Quem perder Bolsa Família pode receber Auxílio Emergencial? Entenda condições
Quem perder Bolsa Família pode receber Auxílio Emergencial? Entenda condições

Quem perder Bolsa Família pode receber Auxílio Emergencial? Entenda condições.

O cidadão brasileiro quer ter o direito de ser beneficiário do Auxílio Emergencial deve cumprir alguns requisitos mínimos para receber o benefício. Portanto, essas condições são cumulativas, isto é, será necessário cumprir todas elas para ser aprovado no programa.

Dito isto, aqueles que já estavam inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) até o dia 20 de março de 2020, ou recebiam o Bolsa Família, receberam o benefício automaticamente.

Antes de mais nada, é importante entender o que é o Auxílio Emergencial?

É um benefício no valor de R$ 600 (que pode chegar a R$ 1.200 em alguns casos) destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer um auxílio financeiro emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do coronavírus.

Requisitos mínimos para receber o auxílio emergencial?

Pode solicitar o benefício quem atender a todos os seguintes requisitos:

a) tiver mais de 18 anos;

b) Esteja desempregado ou exerça atividade na condição de:
– Microempreendedores individuais (MEI);

– Contribuinte individual da Previdência Social;

– Trabalhador Informal.

c) Pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo  (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 (três) salários mínimos (R$ 3.135,00).

Quem não tem direito ao auxílio?

1. Quem tem emprego formal ativo (ou seja, está trabalhando com carteira assinada);

2. Quem pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);

3. Quem está recebendo Seguro Desemprego;

4. Quem está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;

5. Quem recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

Perdi meu Bolsa Família, e agora?

O primeiro passo dos cidadãos que perderam o Bolsa Família é conferir se ainda está inscrito do Cadastro Único. Se estiver (até o dia 20 de março), receberá automaticamente caso sejam cumpridas as condições de recebimento.

Casa não esteja cadastrado, mas tem direito ao auxílio, ainda poderá se cadastrar no aplicativo do Auxílio Emergencial da Caixa pela App Store (sistema IOS) ou Play Store (sistema Android) ou pelo site da Caixa Econômica Federal.

Vale lembrar que esse período se encerrará dentro de alguns dias, mais precisamente em 2 de julho, como confirmou o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, na última quinta-feira (18/06).

Como consultar se estou no Cadastro Único (CadÚnico)?

​Quem deseja consultar seu cadastro, pode acessar o aplicativo para celular Meu CadÚnico, que está disponível para baixar nas lojas Android e Apple.

Se preferir, essa consulta pode ser feita diretamente na internet, através do site: meucadunico.cidadania.gov.br/meu_cadunico/.

O ministério da cidadania esclarece que esse aplicativo não serve para fazer a inscrição no cadastro, mas apenas para consultar se está nele.