Qual é a diferença entre farinha e amido de milho? 5 pontos a serem considerados

Qual é a diferença entre farinha e amido de milho? 5 pontos a serem considerados
Qual é a diferença entre farinha e amido de milho? 5 pontos a serem considerados. Foto: Reprodução Caldo Bom

Qual é a diferença entre farinha e amido de milho? 5 pontos a serem considerados

Se você já quis substituir o amido de milho por fubá em uma receita, é melhor que antes de fazer isso pare para ler este artigo, pois embora tenham algumas semelhanças, não podem necessariamente ser usados para os mesmos fins, pois o resultado pode não seja o que você espera.

As farinhas são descritas como um pó fino, cujo termo vem do latim farina, e que se obtém a partir de um cereal moído, de forma que a maioria deles costuma apresentar alto teor de amido. Existem vários tipos de farinhas, a mais utilizada é o trigo, um cereal originário da Ásia.

>>Evite que os alimentos grudem na frigideira com estas 6 dicas básicas

Há também farinhas de centeno, cevada, aveia, arroz, milho e até leguminosas, como o grão-de-bico. Na utilização de cada um, os resultados podem ser diferentes, principalmente no sabor, mas também na textura ou consistência, por isso é importante atentar para as recomendações das receitas. Se você quiser saber como usar a farinha e o amido de milho corretamente, aqui te falamos.

5 aspectos da farinha de milho e amido de milho

1. Eles vêm do milho

Embora tanto a farinha de milho quanto o amido de milho venham do milho, o primeiro é obtido pela moagem dos grãos de milho com casca, enquanto o amido de milho tem a casca e o amido removidos por meio do processo de moagem.

>>Benefícios de consumir uma boa dieta durante o tratamento do câncer

2. Processos de moagem

Os métodos para obter um e outro são diferentes. O processo de obtenção da farinha de milho remonta aos tempos pré-hispânicos, quando era moído com metate, instrumento de pedra ainda utilizado na culinária tradicional mexicana. O grão inteiro é usado para obter o pó fino.

Enquanto isso, embora em ambos os casos a casca do milho seja removida primeiro, para se obter o amido de milho o amido é retirado por um processo que começa com a embebição do grão para que fermenta e uma vez esmagado é lavado para retirar o amido e depois permitido secar.

>>Truques e segredos para preparar um arroz perfeito, com sabor e sem mexer

3. Valores nutricionais

Seus valores nutricionais não mudam radicalmente devido à falta de amido no amido de milho, embora apresente algumas modificações. Enquanto 100 gramas de farinha de milho apresentam 370 calorias das quais 7 gramas são proteínas, 1,8 gramas de gordura, 79 gramas de carboidratos e 3,9 gramas de fibra alimentar; o amido de milho tem 381 calorias, das quais 0,3 gramas são de proteínas, 0,1 gramas de gordura, 91 gramas de carboidratos e 0,9 gramas de fibra alimentar.

4. Glúten

Esta é talvez a principal diferença. Devido ao processo de remoção do amido, o amido de milho é isento de glúten e isso significa um conjunto de minúsculas proteínas que conferem qualidades viscosas e elásticas para trabalhar a farinha, tornando a textura do pão ou da massa cozida mais fofa.

>>Bolo recheado de cenoura, você nunca comeu algo assim antes!

Por isso, o amido de milho pode ser usado em receitas para celíacos ou com sensibilidade ao glúten, embora deva ser misturado a outros aditivos para obter a consistência de farinha normal, como a goma xantana.

5. Sua textura e usos

Devido aos processos de moagem, a textura e a espessura de ambos são diferentes, principalmente o amido de milho tem uma textura muito mais fina e por não conter glúten não pode ser usado para fazer pão com tanta facilidade, pois não fica elástico. Por esse motivo, o amido de milho é mais recomendado para engrossar cremes ou bebidas como o atole, enquanto a farinha de milho é mais usada na panificação.

PODE LHE INTERESSAR