Programa estadual vai levar atividades físicas e lazer para 78 municípios

Mais saúde e qualidade de vida através da prática de atividades físicas, culturais e de lazer, no interior e na capital. É com esse objetivo que o Governo do Estado lançou, na manhã desta segunda-feira (14), o Programa de Esporte e Lazer da Cidade (Pelc) Bahia – Esporte, Diversão e Lazer para Você, que vai instalar 100 núcleos em 78 municípios baianos.

A ideia é levar esportes e outras atividades para 40 mil pessoas, de todas as idades, além de promover a inclusão de pessoas com deficiência. São mais de R$ 18 milhões em investimentos, através de convênio entre a Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) e o Ministério do Esporte, para atender a 25 territórios de identidade, cerca de 400 pessoas por núcleo, que começam a ser implantados até o próximo mês.

Entre as modalidades previstas pelo programa estão atividades físicas como alongamento, caminhada, ginástica; esportes como karatê, judô, jiu-jitsu, hapkido, natação, canoagem, voleibol, handebol, basquete, futebol campo e futsal. Além destes ainda tem espaço para ações culturais e artísticas como música, coral, teatro, artesanato, filmes/fotografia, dança, capoeira, leitura infantil e brinquedoteca; além de recreção, e jogos de damas e xadrez

O lançamento foi feito pelo governador Rui Costa, no Centro Pan-americano de Judô, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, com a presença dos agentes dos núcleos e prefeitos das cidades que receberão unidades do programa. O programa que vai gerar mais de 700 empregos vai levar atividades para as cidades selecionadas nos próximos 20 meses.

Segundo a secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Olívia Santana, havia uma expectativa muito grande para o lançamento do programa que vai ajudar na popularização do esporte na Bahia. “Com o Pelc teremos, na Bahia, 40 mil pessoas sendo atendidas por uma política pública efetiva de esporte e lazer, impactando 25 territórios, gerando também emprego e renda através do esporte. Estamos apostando nos esportes de participação popular, priorizando isso como vetor de desenvolvimento sustentável, abrindo oportunidades para juventude, para infância”, contou a secretária.

Lauro de Freitas é um dos municípios contemplados com a ação, e vai receber três núcleos, envolvendo 1.200 jovens e adultos nas ações. Para a prefeita Moema Gramacho, é importante trabalhar o esporte, cultura e lazer como fatores de inclusão social, pois é uma forma de retirar as crianças da possibilidade de serem absorvidas pelo mundo das drogas.

Confira a lista dos municípios beneficiados com núcleos do Pelc:

Alagoinhas, Andorinha, Barreiras, Boquira, Brumado, Cachoeira, Caculé, Caetité, Camacã, Camaçari, Camamu, Campo Alegre de Lourdes, Candeal, Chorrochó, Coaraci, Correntina, Cruz das Almas, Encruzilhada, Eunápolis, Filadélfia, Gandu, Gentio do Ouro, Gongogi, Guanambi, Heliópolis, Ibicaraí, Ibicuí, Ichu, Ilhéus, Ipupiara, Iraquara, Irecê, Itabuna, Itagibá, Itajuípe, Itapetinga, Itiúba, Jacobina, Jaguarari, Laje, Lapão, Lauro de Freitas, Licínio de Almeida, Macarani, Macaúbas, Mairi, Morro do Chapéu, Paramirim, Pé de Serra, Planaltino.

Poções, Porto Seguro, Presidente Dutra, Riachão do Jacuípe, Riacho De Santana, Rrodelas, Salvador, Santa Cruz de Cabrália, Santa Inês, Santana, Santo Antônio de Jesus, Santo Estêvão, São Sebastião do Passé, Seabra, Senhor do Bonfim, Serra Preta, Serrinha, Serrolândia, Simões Filho, Tanhaçu, Tanque Novo, Teixeira de Freitas, Tremedal, Ubaíra, Ubaitaba, Várzea da Roça, Várzea do Poço e Vitória da Conquista.

Novos editais

Além de lançar o Pelc, o governador assinou a autorização para a Setre e a Sudesb publicarem dois novos editais para seleção de projetos de iniciação esportiva, paradesportiva, lazer e inclusão social no valor total de R$ 7 milhões. Em um dos editais, foram selecionados 8 locais, 7 em Salvador e 1 em Lauro de Freitas, para quem tenha interesse em criar novos projetos nestes espaços. Já o segundo edital vai destinar R$ 3,2 milhões para projetos que já existem e atendem até 400 pessoas, para que o investimento possa aparelhar e equipar quem já tem trabalhado com o incentivo aos esportes.

Com duração de 14 meses, os editais, juntos, podem atender até 8.600 crianças e jovens com idade entre sete e 17 anos com desenvolvimento nas modalidades desportivas de basquete, futsal, handebol, voleibol, futebol de campo, capoeira, taekwondo, boxe, jiu-jitsu, karatê, atletismo, futebol de areia, ginástica, hidroginástica, natação, dança de salão, remo, badmington, judô e xadrez, ginástica rítmica, nado sincronizado e pólo aquático, e nas modalidades paradesportivas: natação, futebol, tênis de quadra, ginástica, bocha, capoeira, karatê e basquete.

PODE LHE INTERESSAR