Pente-fino pode cortar benefícios durante pagamentos do Auxílio Emergencial

Pente-fino pode cortar benefícios durante pagamentos do Auxílio Emergencial
Pente-fino pode cortar benefícios durante pagamentos do Auxílio Emergencial © Charles Fábion / N1

Pente-fino pode cortar benefícios durante pagamentos do Auxílio Emergencial.

O governo federal anunciou recentemente a antecipação do calendário da 4ª parcela do auxílio emergencial 2021. A notícia foi bem recebida pelos beneficiários do programa que não são inscritos no Bolsa Família e que agora terão acesso antecipado aos recursos.

>>Conheça o Auxílio Brasil, programa que vai substituir o Bolsa Família

No entanto, é importante que o beneficiário fique de olho na data de pagamento conforme seu mês de nascimento, verificando se o dinheiro será de fato depositado. Isso porque a Dataprev tem feito análises e pente-fino nos cadastros de cada um dos 37 milhões de cidadãos elegíveis para o programa.

A medida visa cortar o benefício de pessoas que possivelmente não estão atendendo todos os critérios do programa. Segundo dados oficiais, o Dataprev e a Controladoria Geral da União (CGU) já fizeram mais de 2 milhões de cortes de benefícios desde a renovação do auxílio, que aconteceu em abril deste ano.

>>Calendário completo da 5ª, 6ª e 7ª parcela do Auxílio 2021 sai em breve

O intuito é seguir neste ritmo para evitar a incidência de fraudes. De acordo com a própria CGU, e também com o Tribunal de Contas da União (TCU), bilhões de reais foram repassados de forma indevida durante os pagamentos do auxílio emergencial em 2020. A ideia do Planalto é evitar a todo custo que isso se repita este ano.

Cidadão pode contestar o bloqueio do auxílio emergencial

As constantes análises do auxílio emergencial têm deixado muitos beneficiários apreensivos, com a incerteza de que não receberão o dinheiro da quarta rodada. Uma dica importante é sempre acompanhar o site oficial de consulta do benefício para evitar dores de cabeça.

>>Trabalhadores devem receber lucro do FGTS em agosto

Assim que colocar os dados pessoais, será possível saber se o auxílio está operando normalmente ou se ele está cancelado. Para o caso de bloqueio, a Dataprev dá ao beneficiário o direito de contestar o motivo do cancelamento. Seguindo informações oficiais, o prazo é de até 10 dias úteis após o bloqueio.

Fonte: Edital Concursos Brasil

PODE LHE INTERESSAR