Pagamento do Bolsa Família terá salário atualizado e mais benefícios neste mês

Foto:: reprodução

O pagamento do Bolsa Família terá reajuste de valores neste mês. A alteração está entre os principais debates na Câmara dos Deputados desde a última semana com a aprovação do novo presidente o governo federal tem discutido sobre o assunto. Estuda-se a possibilidade do valor da mensalidade seja fixada em R$ 200,00.

>>Resultado da 2ª chamada do Prouni é divulgado

Desde dezembro do ano passo o governo têm trabalhado para realizar atualizações no Bolsa Família. Diante da impossibilidade de implementar um novo projeto social de sua autoria, o presidente Jair Bolsonaro passou a trabalhar na revitalização do atual programa.

Segundo ele,  a expectativa é que o programa passe a integrar um número maior de pessoas e oferte salários mais altos. Caso seja aprovada, a proposta pode ser vista como uma estratégia de reeleição em 2022, o que justifica o interesse do atual chefe de estado na manutenção da pauta.

>>Qual será o valor do saque emergencial do FGTS?

Correções de salário no Bolsa Família

Na semana passada, durante um entrevista, o ministro da cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que a previsão é de que o novo salário do Bolsa Família passe a ser implementado neste mês.

A expectativa é de que o valor saia da base de R$ 190 e passe a ser de R$ 200 por cada segurado. No entanto, é importante ressaltar que essa parcela tende a sofrer aumento de acordo com a realidade de cada família. Isso porqu mães gestantes e crianças e adolescentes têm direito a acréscimos sob regimento específico.

>>Mais 20 serviços do Governo Federal já podem ser acessados on-line; confira

Na oportunidade, Onyx antecipou que não há mais a possibilidade de implementação. Segundo ele, nesse momento de crise econômica e instabilidade mundial, a manutenção do projeto já em vigor é a melhor estratégia para o andamento da agencia social.” Vai ser o Bolsa Família mesmo, não tem porque mudar, é o programa que as pessoas estão acostumadas” declarou Onyx Lorenzoni.

Correção nas faixas de renda

Ainda há correções ainda quanto inclusão d pessoas que se encontram no índice de extrema pobreza. O valor base de R$ 89 passará a ser de R$ 92. Já para quem está na fila da pobreza, a renda deve deixar de ser de R$ 178 para ficar em R$ 192. Com isso, o governo espera incluir 300 mil brasileiros no programa. Porém isso implica ainda na exclusão daqueles que vivem em situação de vulnerabilidade social sendo a renda mensal em torno de R$ 200.

>>Petrobras anuncia reajuste para gasolina, diesel e gás de botijão

Criação de novos benefícios

A equipe governista ainda pretende ainda criar outros benefícios dentro do projeto. Onyx informou que irá garantir a permanência da população até mesmo sob a possibilidade de entrada no mercado de trabalho.” Vamos dar garantia para as famílias. Se a pessoa se empregou e perdeu o emprego por algum motivo, pode voltar para o programa, sem entrar na fila”.

Abonos que poderão ser acrescentados nos pagamentos do projeto são esses;

  • Pagamento de um ticket médio superior a R$ 200
  • Ajuste na renda para ingressar mais 300 mil famílias
  • Situação de extrema pobreza, atualmente reconhecida quando a renda é de até R$ 89 por pessoa, subirá a cerca de R$ 92 por pessoa
  • Situação de pobreza, quando a renda é de até R$ 178 por pessoa, será alterada para aproximadamente R$ 192 por pessoa
  • Criação de três bolsas por mérito: escolar, esportivo e científico

>>Inscrições para concurso da PF terminam hoje

Sobre o Bolsa Família

Criado em 2013, o Bolsa Família é um programa da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc), que contribui para o combate à pobreza e à desigualdade no Brasil. Ele possui três eixos principais: complemento da renda; acesso a direitos; e articulação com outras ações a fim de estimular o desenvolvimento das famílias.

>Bolsa Família, Renda Brasil ou auxílio: qual desses permanece em 2021?

A gestão do Bolsa Família é descentralizada, ou seja, tanto a União, quanto os estados, o Distrito Federal e os municípios têm atribuições em sua execução. Em nível federal, o Ministério da Cidadania é o responsável pelo Programa, e a Caixa Econômica Federal é o agente que executa os pagamentos.

Cadastramento

O cadastramento é um pré-requisito, mas não implica na entrada imediata das famílias no Programa, nem no recebimento do benefício. Mensalmente, o MC – Ministério da Cidadania seleciona de forma automatizada as famílias que serão incluídas para receber o benefício.

Para saber se você foi incluído no Programa, consulte aqui a lista de famílias beneficiárias ou procure o responsável pelo Programa na prefeitura de sua cidade.

PODE LHE INTERESSAR