Lucro do FGTS encerra 2020 com R$8,3 bilhões; saiba quem tem direito

Visando minimizar os impactos causados pela pandemia da Covid-19, o governo federal tomou algumas medidas no ano passado. Uma delas foi a permissão para o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Por conta disso, o lucro do FGTS fechou em 2020foi de R$ 8,231 bilhões, segundo dados preliminares, o que representa uma redução de 27,16% se comparado a 2019.

>>Quem faltou Enem durante pandemia não irá pagar taxa em novo exame; entenda

No ano de 2011 a lucratividade foi de R$ 5 bilhões, ou seja, os dados revela que foi bem menor em 2020. Mesmo com essa redução, o retorno do FGTS garantido por lei, sendo maior que algumas aplicações financeiras. Esse retorno está em 3% e soma-se à Taxa Referencial (TR).

Como ter acesso a esse lucro do FGTS?

A pesar da confirmação de lucro, a rentabilidade final do FGTS só será definida no meio do ano, pois é nesse período que o conselho curador irá decidir sobre a distribuição do lucro. Sendo assim, esse dinheiro será depositado, diretamente, nas contas dos trabalhadores até o fim do mês de agosto.

>>Satélite Amazônia 1 será lançado no final deste mês

Um problema apontado é da diminuição do valor do lucro é que isso pode afetar investimentos em áreas como habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana. Ainda assim, esses recursos continuam sendo parte do desejo do governo federal.

Vale ressaltar que existe uma conversa sobre um novo possível saque, porém ainda não há nada definido.

Nova rodada de saque do FGTS

Para os trabalhadores que optaram pelo saque-aniversário uma nova  oportunidade de fazer novas retiradas em 2021 será liberada. O calendário já foi disponibilizado e esses trabalhadores já podem consultar quando terão acesso a esse dinheiro.

>>Pix facilita pagamentos e transferências bancárias; veja como fazer cadastramento

Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), são mais de 9,7 milhões de pessoas que optaram pela medida e que terão direito a esse saque.

Confira abaixo o calendário para esses trabalhadores:

  • Janeiro- data de saque: de janeiro a 31 de março;
  • Fevereiro- data de saque: de fevereiro a 30 de abril;
  • Março- data de saque: de março a 31 de maio;
  • Abril- data de saque: de abril a 31 de junho;
  • Maio- data de saque: de maio a 30 de julho;
  • Junho- data de saque: de junho a 31 de agosto;
  • Julho- data de saque: de julho a 30 de setembro;
  • Agosto- data de saque: de agosto a 29 de outubro;
  • Setembro- data de saque: de setembro a 30 de novembro;
  • Outubro- data de saque: de outubro a 31 de dezembro;
  • Novembro-data de saque: de novembro de 2021 a 31 de janeiro de 2022.

Você sabe o que é FGTS?

Criado em 1966, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) do governo do Marechal Castello Branco, Roberto Campos, com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, mediante a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho.

No início de cada mês, os empregadores depositam em contas abertas na Caixa, em nome dos empregados, o valor correspondente a 8% do salário de cada funcionário.

>>Esses são os direitos e vantagens ao se formalizar como MEI; confira

O FGTS é constituído pelo total desses depósitos mensais e os valores pertencem aos empregados que, em algumas situações, podem dispor do total depositado em seus nomes.

>>Clientes de bancos podem acessar serviços do governo pelo aplicativo

Quem tem direito ao FGTS?

Todo trabalhador brasileiro com contrato de trabalho formal, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e, também, trabalhadores domésticos, rurais, temporários, intermitentes, avulsos, safreiros (operários rurais que trabalham apenas no período de colheita) e atletas profissionais têm direito ao FGTS. O diretor não empregado pode ser incluído no regime do FGTS, a critério do empregador.

PODE LHE INTERESSAR