Imposto de Renda: siga essas dicas e deixe tudo pronto para fazer a declaração

Imposto de renda
– Felipe Nyland / Agencia RBS

Todo início de ano a atenção se volta para os pagamentos dos principais impostos tais como IPTU, IPVA, além das declarações como no caso da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. Por isso reunimos algumas dicas para você deixar tudo pronto para fazer a declaração que deverá ser entregue a partir do mês de março.

>>Perdeu ou danificou a CNH? Saiba aqui como solicitar 2ª via do documento

Vale lembrar que ao realizar a declaração no prazo limite estabelecido, permite que os contribuintes possam receber a restituição mais cedo, caso seja elegível, por isso é necessário começar a organizar os documentos para fazer a declaração.

Mesmo aquele contribuinte que não tem restituição deve se preparar para realizar a declaração e evitar assim, imprevistos como no caso de informações incorretas que dá tempo para que ele possa fazer a correção dentro do prazo cedido.

>>FGTS: consulte o saldo do seu benefício seguindo esse passo a passo

 Lembrando também que, desde 2019 passou a ser necessário informar o número do CPF de todos os dependentes, independente da idade. Por outro lado, não se faz mais necessário ter em mãos o GPS (Guia da Previdência Social) e cópia da carteira de trabalho de funcionários domésticos, já que a Receita não permite mais a dedução dos valores gastos com o INSS desses profissionais.

Os documentos para o Imposto de Renda são;

Confira a documentação básica necessária para que você possa realizar a declaração do Imposto de Renda 2021 sem dores de cabeça.

>>Encceja: Inep disponibiliza material de estudo para os inscritos; veja como ter acesso

Dados pessoais

  • Nome, CPF e data de nascimento;
  • Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e suas datas de nascimento;
  • Endereço atualizado;
  • Comprovante da atividade profissional – para profissionais de classe, número do registro – como, CRM para médicos e OAB para advogados;
  • Cópia da última declaração do IR entregue;
  • Conta bancária para restituição ou débitos.

Informe de rendimentos

  • Rendimentos de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadoria ou pensão;
  • Rendimentos de instituições financeiras, como bancos e corretora de investimentos;
  • Rendimentos como pensão alimentícia, doações, heranças, etc;
  • Rendimentos de aluguéis;
  • Resumo mensal do livro-caixa com memória de cálculo do Carnê-leão, se aplicável.

>>Garantia-Safra autoriza pagamento para mais de 88 mil agricultores familiares

Informe de pagamentos efetivados

No caso dos documentos de pagamentos efetivos será necessário reunir recibos com assinatura e CPF do profissional prestador do serviço ou ainda notas fiscais de:

  • Despesas médicas;
  • Despesas odontológicas;
  • Seguro saúde;
  • Despesas com educação;
  • Doações realizadas;
  • Serviços tomados de pessoas físicas e jurídicas.

Informe de ônus ou dívidas

O contribuinte pode reunir qualquer documento ou informações que comprovem ônus e dívidas do ano a declarar sejam elas pagos ou contraídos. Dados como por exemplo empréstimos realizados, dentre outros.

>>Caixa e BB fazem hoje último pagamento do abono salarial do calendário 2019-2020

Informe de direitos e bens

  • Data de aquisição do imóvel, área, IPTU, número da matrícula e nome do Cartório onde o imóvel está registrado;
  • Número do Renavam e registro no órgão regulamentador correspondente do veículo.

Renda Brasil: como vai funcionar o Imposto de Renda Negativo do novo Bolsa Família

Guarde seus documentos

Além dos documentos  mencionados, saiba que alguns documentos você precisa guardar e por quanto tempo para evitar dores de cabeça futura.

Documentos que devem ser guardados por 1 ano

  • Comprovantes de pagamento de seguros
  • Comprovantes de despesas com hospedagem
    Comprovantes de despesas com alimentação.

Documentos que devem ser guardados por 5 anos

  • Boletos pagos ou comprovantes anuais de pagamento de contas de consumo, como água, luz, telefone, internet e celular;
  • Comprovantes de pagamento de consórcios, empréstimos e financiamentos bancários;
  • Comprovantes de pagamento de taxas de condomínio;
  • Recibos e notas fiscais de serviços de profissionais liberais e outros serviços (por exemplo, academia de ginástica e cursos de idiomas);
  • Faturas de cartões de crédito ou documentos anuais que comprovem a quitação delas.

>>Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 11 milhões

Documentos que devem ser guardados por 10 ano

  • Comprovantes de pagamentos de seus impostos.

O que é Imposto de Renda?

O imposto sobre a renda ou imposto sobre o rendimento é um tributo da espécie imposto existente em vários países, que cada contribuinte, seja ele pessoa física ou pessoa jurídica, paga uma certa porcentagem de sua renda ao governo, nacional ou regional, a depender de cada jurisdição.

Receita Federal credita restituições de Imposto de Renda para milhões de contribuintes

O tributo pago sujeita ao contibuinte obtenha rendimentos tributáveis, atingindo todo e qualquer rendimento teributável auferido por ele por universalidade e a progressividade, impondo al[iquotas maiores para rendimentos maiores, que pode haver usualmente um limite mínimo de rendimento obtidos para que haja incidência do imposto.

Os princípios da generalidade e universalidade garantam que o imposto cumpra sua principal função, a de arrecadar recursos para o governo (função fiscal), enquanto a progressividade se presta a cumprir a função de redistribuição de renda, sendo considerado por alguns autores como o tributo que melhor atende a essa tarefa.

PODE LHE INTERESSAR