Fim do Auxílio Emergencial vai deixar milhões de pessoas sem receber

Fim do Auxílio Emergencial vai deixar milhões de pessoas sem receber
Fim do Auxílio Emergencial vai deixar milhões de pessoas sem receber

Fim do Auxílio Emergencial vai deixar milhões de pessoas sem receber.

Todos nós já sabemos que o Auxílio Emergencial está chegando no fim e com isso mais de 22 milhões de pessoas vão deixar de receber benefício do governo federal. O pagamento da última parcela foi realizado no dia 31 de outubro, aos nascidos em dezembro.

A partir deste mês de novembro, o Auxílio Brasil, novo programa que substituirá o Bolsa Família, vai beneficiar cerca de 17 milhões.

>>Acabou: Bolsa Família deixa de existir em 2021; o que acontece agora?

É importante ressaltar que esse número inclui os 14,6 milhões que já integram o Bolsa Família atualmente. O outros 2,4 milhões que serão incluídos, fazem parte da ampliação do programa anunciada pelo Ministério da Cidadania.

Ao todo, receberam o Auxílio Emergencial nesta última etapa 34,4 milhões de pessoas — 25,1 milhões inscritos por aplicativo da Caixa ou pelo CadÚnico e 9,3 milhões do Bolsa Família, que tem ainda outros 5,3 milhões.

>>Pente-fino do INSS: milhares podem ter benefício suspenso

“O Ministério da Cidadania adotou as medidas necessárias para alcançar com o auxílio emergencial 2021 famílias em situação de maior vulnerabilidade, assegurando uma renda mínima para essa parcela da população, com responsabilidade fiscal e pautado no compromisso de proteger os recursos públicos”, afirmou a pasta em nota.

De acordo com o ministério, o novo programa social que será chamado de Auxílio Brasil, estabelece critérios para fortalecer a rede de proteção social e criar oportunidades de emancipação para a população em situação de vulnerabilidade.

>Vai ter pagamento do 14º salário do INSS em 2021? Décimo (13º) foi antecipado

Saiba mais sobre o Auxílio Emergencial

O Auxílio Brasil terá um reajuste de 20% nos atuais benefícios do Bolsa Família. Além disso, o valor das parcelas será acrescido de um benefício temporário para garantir o pagamento de ao menos R$ 400 até dezembro de 2022.

Além do atendimento às famílias em situação de extrema pobreza (que têm renda mensal de até R$ 93) e de pobreza (que têm renda mensal de até R$ 186), o Auxílio Brasil prevê medidas para inserir jovens e adultos no mercado de trabalho, articulando as políticas de assistência social com as ações de inclusão produtiva, empreendedorismo e entrada na economia formal.

>>14,6 milhões de famílias começam a receber Auxílio Brasil este mês

O pagamento de novembro deverá seguir o calendário habitual do programa, de 17 a 30 de novembro. A operacionalização do novo benefício será regulamentada por meio de decreto, em fase de conclusão, a ser publicado nos próximos dias.

PODE LHE INTERESSAR