FGTS: consulte o saldo do seu benefício seguindo esse passo a passo

Criado em 1966, no governo do Marechal Castello Branco, Roberto Campos, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) tem por objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, mediante a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho.

>>Encceja: Inep disponibiliza material de estudo para os inscritos; veja como ter acesso

No início de cada mês, os empregadores depositam em contas abertas na Caixa Econômica Federal, em nome dos empregados, o valor correspondente a 8% do salário de cada funcionário. O fundo é constituído pelo total desses depósitos mensais e os valores pertencem aos empregados que, em algumas situações, podem dispor do total depositado em seus nomes.

>>Garantia-Safra autoriza pagamento para mais de 88 mil agricultores familiares

Dessa forma, o FGTS é constituído pelo total desses depósitos mensais, sendo que o valor pertence ao trabalhador, podendo sacar o valor total em algumas situações.

Como consultar?

O trabalhador pode consultar o valor do fundo já depositado de forma simples, segura e sem precisar sair de casa. Para isso basta ele acessar o site da Caixa Econômica Federal, ou pelo aplicativo do FGTS, disponível para aparelhos com o sistema Android ou iOS.

>>Inep divulga gabaritos do Enem digital 2020; saiba como conferir

A ideia do Fundo é que o trabalhador possa construir um patrimônio podendo usar o valor nas seguintes possibilidades abaixo:

  • Rescisão de contrato motivado por força maior: quando há algum incidente gerado por catástrofe natural, e que atinja tanto a empresa, quanto à casa do trabalhador;
  • Trabalho Avulso: em caso de suspensão de um dos contratos por três meses ou mais;
  • Aposentadoria: os segurados a partir de 70 anos que irão se aposentar pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Doenças Graves: os trabalhadores que forem diagnosticados com doenças como o câncer e HIV têm direito ao saque (pode ser estendido aos dependentes);
  • Falecimento: o valor é pago aos dependentes do trabalhador que tenha falecido;
  • Casa Própria: para os trabalhadores que têm mais de três anos de trabalho;
  • Desemprego: trabalhadores com mais de três anos sem assinar a carteira de trabalho;
  • Contrato Temporário: no final do contrato os trabalhadores podem fazer o saque.

>>Governo bloqueia Bolsa Família de prestadores de serviços nas eleições 2020

Quem tem direito ao FGTS?

Todo trabalhador brasileiro com contrato de trabalho formal, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e, também, trabalhadores domésticos, rurais, temporários, intermitentes, avulsos, safreiros (operários rurais que trabalham apenas no período de colheita) e atletas profissionais têm direito ao FGTS. O diretor não empregado pode ser incluído no regime do FGTS, a critério do empregador.

Vale destacar que o FGTS foi criado pela Lei nº 5.107, de 13/09/66, entrando em vigor no dia 01/01/67.

Para saber o saldo disponível, o trabalhador deve acessar o site da Caixa ou o app FGTS, caso não possua, será necessário, em ambos os casos, fazer o cadastro de acesso, preenchendo com os dados pessoais e criando uma senha.

PODE LHE INTERESSAR