Divulgado o calendário do Bolsa Família de fevereiro; saiba quem recebe hoje

Foto: reprodução

O governo federal, por meio da Caixa Econômica Federal, divulgou o calendário do Bolsa Família de fevereiro de 2021. De acordo com o cronograma, os repasses tiveram início em 18 de janeiro e seguem até 23 de dezembro.

>>Governo bloqueia Bolsa Família de prestadores de serviços nas eleições 2020

Os depósitos são feitos de acordo com o último algarismo do Número de Identificação Social (NIS). O objetivo é evitar uma grande quantidade de pessoas no mesmo dia nas agências bancárias ou lotéricas.

Calendário Bolsa Família 2021 fevereiro

Número final do NIS Datas de pagamento
NIS 1 11 de fevereiro de 2021
NIS 2 12 de fevereiro de 2021
NIS 3 17 de fevereiro de 2021
NIS 4 18 de fevereiro de 2021
NIS 5 19 de fevereiro de 2021
NIS 6 22 de fevereiro de 2021
NIS 7 23 de fevereiro de 2021
NIS 8 24 de fevereiro de 2021
NIS 9 25 de fevereiro de 2021
NIS 0 26 de fevereiro de 2021

Sobre o Bolsa Família

Criado em 2013, o Bolsa Família é um programa da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc), que contribui para o combate à pobreza e à desigualdade no Brasil. Ele possui três eixos principais: complemento da renda; acesso a direitos; e articulação com outras ações a fim de estimular o desenvolvimento das famílias.

>>Bolsa Família, Renda Brasil ou auxílio: qual desses permanece em 2021?

A gestão do Bolsa Família é descentralizada, ou seja, tanto a União, quanto os estados, o Distrito Federal e os municípios têm atribuições em sua execução. Em nível federal, o Ministério da Cidadania é o responsável pelo Programa, e a Caixa Econômica Federal é o agente que executa os pagamentos.

Cadastramento

O cadastramento é um pré-requisito, mas não implica na entrada imediata das famílias no Programa, nem no recebimento do benefício. Mensalmente, o MC – Ministério da Cidadania seleciona de forma automatizada as famílias que serão incluídas para receber o benefício.

Prazo para saque

Na semana passada o governo federal informou que o prazo limite de saque do recurso passará de 90 a 270 dias para que os segurados possam retirar os benefícios sem que haja a suspensão de suas contas.

Além disso, também vem sendo estudada a implementação de novos benefícios dentro do programa, com o objetivo de oferecer auxílios extras aos beneficiários.

>>Beneficiários do Bolsa Família recebem última parcela do auxílio emergencial

As famílias beneficiárias recebem uma quantia em dinheiro e acompanhamento e, por isso, a principal regra de participação é a renda mensal por pessoa: até R$ 89,00 (situação de extrema pobreza) e a renda mensal por pessoa for de R$ 89,01 até R$ 178,00 (situação de pobreza), considerada quando a família tiver crianças ou adolescentes.

Quem estiver em algum das situações acima citada pode receber o Bolsa Família mesmo que esteja trabalhando com carteira assinada, ou se tiver alguma outra renda, ou até se for estrangeiro (a).

Nova opção de recebimento

Os pagamentos do auxílio emergencial continuam sendo feitos através do cartão do Bolsa Família ou mesmo o cartão cidadão, porém, uma nova opção de recebimento está sendo implantada pela Caixa Econômica Federal: a poupança social digital.

No mês de dezembro de 2020, os beneficiários com NIS de finais 9 e 0 puderam receber o Bolsa Família pela conta poupança social digital cuja movimentação é feita no aplicativo Caixa Tem. Agora, será a vez dos inscritos com NIS de finais 6, 7 e 8.

>>Bolsa Família encerra o Ciclo 5 de pagamentos do Auxílio Emergencial

Vale lembrar que a conta é a mesma que foi utilizada para as movimentações do auxílio emergencial durante 2020 e, além do saque, permite ainda o pagamento de contas, como água, luz e gás. Também é possível que os inscritos  realizem compras com cartão de débito virtual pela internet e com código QR em lojas físicas ou mesmo com maquininhas de estabelecimentos parceiros.

PODE LHE INTERESSAR