Cuidado: mensagem usa WhatsApp para infectar telefones

Cuidado: mensagem usa WhatsApp para infectar telefones
Cuidado: mensagem usa WhatsApp para infectar telefones © Shutterstock

Cuidado: mensagem usa WhatsApp para infectar telefones.

Com mais de 2 bilhões de usuários globalmente, o WhatsApp é o aplicativo de mensagens instantâneas mais popular do mundo. Todos nós o usamos diariamente para nos comunicarmos com nossa família e amigos, então muitos cibercriminosos aproveitam sua popularidade para nos enganar.

>>Como consertar o bug do WhatsApp que revela seus dados pessoais

Nesta ocasião, o National Cybersecurity Institute (Incibe) alerta para uma nova campanha de ‘phishing’ que visa infectar telefones com um vírus do tipo Trojan.

Mas em que exatamente consiste? Vamos explicar passo a passo. Os hackers enviam e-mails massivos a milhões de usuários com o assunto “Backup de mensagens do WhatsApp”. Eles fingem ser a empresa e no e-mail anexam um link que, supostamente, ao clicar nele, faz o download de um backup das conversas do WhatsApp e do histórico de chamadas.

>>WhatsApp adiciona novas ferramentas para autodestruição de mensagens

Nada poderia estar mais longe da verdade. Quando os usuários clicam no link , eles baixam um vírus do tipo Trojan que, uma vez baixado e executado, infecta o telefone com “malware”.

Do Instituto Nacional de Segurança Cibernética (Incibe), eles recomendam que os usuários excluam o arquivo de seus dispositivos móveis para os usuários que o baixaram, mas não o executaram. Além disso, é recomendável que você jogue na lixeira o e-mail que contém o link.

>>Divulgar print de conversa de WhatsApp pode gerar indenização; entenda

Mas e se eles já executaram o vírus do tipo Trojan? O dispositivo deve ser verificado com um antivírus atualizado.

Esses tipos de campanha de phishing estão na ordem do dia. Os cibercriminosos se apresentam como todos os tipos de empresas e órgãos oficiais para infectar os telefones de suas vítimas, bem como para roubar seus dados pessoais ou bancários.

>>WhatsApp: como programar um “modo de férias” no aplicativo

Você nunca precisa clicar em nenhum link ou baixar arquivos que aparecem em um e-mail ou SMS de origem duvidosa. O melhor, segundo os especialistas, se recebermos um e-mail do nosso banco, por exemplo, pedindo para entrarmos na banca online para efetuar uma operação, é que contatamos a entidade através dos canais oficiais.

PODE LHE INTERESSAR