Cuidado com os golpes sobre a antecipação do Décimo Terceiro (13º) do INSS

Cuidado com os golpes sobre a antecipação do Décimo Terceiro (13º) do INSS
Cuidado com os golpes sobre a antecipação do Décimo Terceiro (13º) do INSS

Cuidado com os golpes sobre a antecipação do Décimo Terceiro (13º) do INSS.

O presidente Jair Bolsonaro oficializou a antecipação do 13º salário para cerca de 31 milhões de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O pagamento será feito em duas parcelas, em maio/junho e em junho/julho.

>>Pente-fino do INSS: combate a fraudes pode cortar benefícios; entenda

Com isso, surgem os golpistas, portanto, é importante estar atento às fraudes mais praticadas por eles para se proteger.

O mais famoso é o “falso adiantamento do 13º do INSS”. Os criminosos pedem dados para as vítimas por meio de WhatsApp, além de alguns dados pessoais como o CPF, data de nascimento, número do benefício, e fotos de perfil. Alguns até mesmo fingem que irão adiantar parte do pagamento.

>>Aposentados do INSS ganham parecer favorável para ‘revisão da vida toda’

Não forneça nenhum dado por telefone, o INSS não entra em contato com os segurados por meio do WhatsApp.

Para quem tem alguma ação na justiça contra o Instituto, por causa de atraso, o golpe é diferente.

>>Prova de vida do INSS volta a ser obrigatória nos próximos dias

Neste caso, o criminoso alega que é necessário pagar uma “taxa” para liberação do dinheiro. Após o pagamento, o criminoso some e as parcelas prometidas nunca são depositadas na conta.

Nesse caso, a recomendação é a mesma, desligue o telefone, o INSS são entra em contato com os segurados desta forma.

Outro tipo de golpe é o “dinheiro do consignado”. Em que o criminoso contrata um empréstimo sem autorização da vítima para desconto no seu benefício do INSS. Nessas ocasiões, é importante estar atento ao aplicativo Meu INSS, e consultar todos os extratos.

>>INSS: quem saiu do emprego ou parou de contribuir pode perder benefícios; entenda

Além disso, recomenda-se a abertura de Boletim de Ocorrência, para que golpes futuros sejam evitados. Além de abertura de queixa no Procon do seu estado.

Fonte:  Brasil Econômico – iG

PODE LHE INTERESSAR