Conta de luz seguirá com bandeira amarela em fevereiro; veja dicas para economizar

Governo da BA vai pagar conta de luz de 677 mil pelos próximos três meses
Foto- Reprodução

A conta de luz segue com bandeira tarifária amarela em fevereiro, com custo de R$1,343 para cada 100kWh consumidos. Fevereiro é um mês típico do período úmido nas principais bacias do Sistema Interligado Nacional (SIN). Todavia, os principais reservatórios de hidrelétricas do SIN vêm apresentando recuperação lenta de níveis em função do volume de chuvas abaixo do padrão histórico para esse período do ano.

>>Caixa Tem: aprenda como antecipar o auxílio emergencial, BEm e FGTS

A combinação de reservatórios baixos com a perspectiva de chuvas abaixo da média histórica sinaliza patamar desfavorável de produção de energia pelas hidrelétricas, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF). A conciliação da geração esperada das hidrelétricas com o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD) levou à caracterização do patamar amarelo para o acionamento das Bandeiras. O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada.

>>INSS começa a pagar hoje aposentadoria com reajuste para quem ganha mais

Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Com as bandeiras, a conta de luz ficou mais transparente e o consumidor tem a melhor informação, para usar a energia elétrica de forma mais eficiente, sem desperdícios.

Com a manutenção do acionamento da bandeira amarela é importante reforçar ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia.

>>Saiba quais são as mudanças nas regras para renovação de CNH; veja cronograma

Confira abaixo algumas dicas.

Dicas de Economia de Energia

Chuveiro elétrico
·         Tomar banhos mais curtos, de até cinco minutos
·         Selecionar a temperatura morna no verão
·         verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo

Ar condicionado
·         Não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar condicionado
·         Manter os filtros limpos
·         Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado
·         Colocar cortinas nas janelas que recebem sol direto

Geladeira
·         Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário
·         Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções
·         Nunca colocar alimentos quentes dentro da geladeira
·         Deixar espaço para ventilação na parte de trás da geladeira e não utilizá-la para secar panos
·         Não forrar as prateleiras
·         Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente

Iluminação
·         Utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas e apagar a luz ao sair de um cômodo; pintar o ambiente com cores claras

Ferro de passar
·         Juntar roupas para passar de uma só vez
·         Separar as roupas por tipo e começar por aquelas que exigem menor temperatura
·         Nunca deixe o ferro ligado enquanto faz outra coisa

Aparelhos em stand-by
·         Retirar os aparelhos da tomada quando possível ou durante longas ausências

Como funcionam as bandeiras?

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada. A ideia é também estimular os consumidores a economizarem, por causa do incremento na conta, evitando assim o desperdício.

>>Divulgado o calendário do Bolsa Família de fevereiro; saiba quem recebe hoje

As cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Bandeira verde: sem acréscimo na conta mensal de energia elétrica

Bandeira amarela: acréscimo de R$ 1,343 para cada 100kWh consumidos

Bandeira vermelha (patamar 1): acréscimo de R$ 4,169 para cada 100kWh consumidos

Bandeira vermelha (patamar 2): acréscimo de R$ 6,243 para cada 100kWh consumidos

 

PODE LHE INTERESSAR