Confira a fake news sobre as datas para prova de vida do INSS

Confira a fake news sobre as datas para prova de vida do INSS
Confira a fake news sobre as datas para prova de vida do INSS – Reprodução

Confira a fake news sobre as datas para prova de vida do INSS. A prova de vida e a renovação de senha bancária dos beneficiários do INSS são obrigatórias e devem ser realizadas anualmente.

Desde 2012, os segurados do INSS devem comprovar que estão vivos para manter o benefício ativo. O procedimento é obrigatório para todos que recebem seus pagamentos por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético e tem por objetivo dar mais segurança ao cidadão e ao Estado brasileiro.

Sendo assim, quem não fizer este procedimento poderá ter o benefício suspenso até regularizar a prova de vida. E após 6 meses sem comprovação de vida o benefício é cessado.

Veja também: Fraude em pensões por morte do INSS é alvo de operação da Força-tarefa

Notícias falsas

Surgindo de uma notícia antiga, começou a circular pelas redes sociais uma notícia falsa afirmando que todos os beneficiários do INSS têm até 28 de fevereiro para se recadastrar.

Mas a prova de vida sempre é feita no banco pagador do benefício e exige o comparecimento do aposentado, do pensionista ou do titular de auxílio uma vez por ano.

E ainda as datas para comparecimento variam de acordo com cada instituição financeira. Não é preciso ir a uma agência do INSS.

Portanto é importante salientar que a convocação é sempre feita pelos bancos. Alguns utilizam a data do aniversário do beneficiário para fazer a chamada.

Outros consideram a data de aniversário do benefício. Há ainda os que convocam o segurado na competência que antecede o vencimento da prova de vida feita.

A comprovação de que o segurado está vivo, com renovação da senha bancária, é necessária para evitar o pagamento indevido de benefícios a segurados mortos ou a pessoas que não fazem jus ao pagamento.

Como surgiu a falsa mensagem

A mensagem falsa começou a circular no ano passado, sendo por conta de um prazo antigo.

Segundo a Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos (Cobap), a confusão ocorre, em parte, porque excepcionalmente em 2018 o INSS deu um prazo adicional até 28 de fevereiro daquele ano para atender os segurados que não tinham feito a prova de vida ao longo de 2017.

Mas foi apenas uma exceção. De lá para cá, a atualização cadastral voltou a ser feita sempre dentro de 12 meses.

Como é feita a prova de vida

O segurado deve apresentar um documento de identificação com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, Carteira Nacional de Habilitação e passaporte).

A maior parte dos bancos comunica os segurados sobre a necessidade de realizar o procedimento por meio de mensagens nos terminais de autoatendimento ou nos guichês.

A comprovação de que a pessoa está viva pode ser feita por um funcionário do banco ou por biometria num terminal de autoatendimento, quando a instituição financeira dispõe desse sistema. Ao fim do processo, as informações são encaminhadas ao INSS.

Visita domiciliar ou hospitalar

Os beneficiários do INSS com dificuldade de locomoção e os maiores de 80 anos podem fazer a prova de vida por meio de um procurador ou solicitar a visita de um servidor do órgão, que fará uma pesquisa externa. O agendamento também deve ser feito pela central telefônica 135 ou pelo portal Meu INSS.

Para os que não podem se locomover, é preciso apresentar um atestado ou uma declaração médica sobre a situação do beneficiário.

Assim, se o requerimento for feito pela internet, os arquivos deverão ser anexados no portal Meu INSS. Se a visita do servidor for solicitada pela central 135, o atendente vai agendar uma data para a apresentação dos documentos em uma agência do INSS.

Passo a passo

O passo a passo para agendar prova de vida domiciliar ou hospitalar pelo Meu INSS é: ]

No aplicativo ou pelo site, após realizar o login com o CPF e senha pessoal.

O beneficiário deve clicar na opção ‘Agendamentos/Requerimentos’, em seguida clicar em ‘Novo Requerimento’ e digitar na busca prova de vida.

O resultado mostrará a opção ‘Realizar Prova de Vida (situação excepcional – atendimento presencial)’ e escolher a opção mais adequada, dificuldade de locomoção ou maior de 80 anos.

Residentes no exterior

Uma das opções é fazer a Prova de Vida por meio da representação consular brasileira (Embaixada e Consulados) localizada no país de residência.

A outra opção é utilizar o “Formulário atestado de vida para comprovação perante o INSS” disponível no site do INSS, que deverá ser apostilado.

Mas só é possível fazer isso se o país for signatário da Convenção de Haia. Trata-se de um acordo entre países justamente para facilitar os processos de reconhecimento de documentos públicos produzidos em países estrangeiros, em órgão designado em cada país.

Não se engane, se estiver apenas de passagem por outro país, o procedimento será feito através de procurador, conforme explicado acima.

Sobre este assunto: clique aqui.

Veja também: Confira quanto você irá pagar de contribuição ao INSS a partir de março

PODE LHE INTERESSAR