Caso Miguel: Ex-patroa fica em silêncio durante 1ª audiência

Caso Miguel: Ex-patroa fica em silêncio durante 1ª audiência
Caso Miguel: Ex-patroa fica em silêncio durante 1ª audiência. Foto: Reprodução Facebook

Caso Miguel: Ex-patroa fica em silêncio durante 1ª audiência

A primeira-dama de Tamandaré, Sari Corte Real, e ex-patroa de Mirtes Renata, mãe de Miguel, menino de 5 anos que morreu após cair de um prédio de luxo em Recife, em Pernambuco, deixou a primeira audiência de instrução e julgamento do caso, ocorrida na quinta-feira (3), sem ser interrogada.

>>Brasil terá 15 milhões de doses da vacina de Oxford em janeiro, diz ministro

A empresária cuidava do garoto quando ele caiu de um condomínio na capital pernambucana em junho deste ano. O interrogatório de Sari será feito em uma nova data a ser definida. A ex-patroa de Mirtes foi denunciada por abandono de incapaz com resultado em morte.

O depoimento de Mirtes é importante para definir se ela vai ou não a jpuri popular. Na audiência, realizada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco, foram ouvidas as oito testemunhas de acusação e quatro de defesa.

>>Linfoma: O que é e por que devemos estar vigilantes?

O caso

A morte de Miguel ocorreu em 2 de junho. Mirtes, a mãe do garoto, havia descido para passear com os cachorros da patroa. Para a polícia, o fato de Sari, que é mulher do prefeito de Tamandaré, ter liberado a porta do elevador e apertado o botão da cobertura com a criança sozinha na cabine permitiu a sequência de fatos que resultou na queda e morte do menino.

>>Petrobras abre 236 vagas de estágio para jovens aprendizes

Em depoimento na segunda-feira (29), Sari afirmou ter apenas simulado o acionamento. Mas o laudo pericial confirmou que o botão foi pressionado. Na avaliação do delegado, o mais relevante nessa sequência de imagens foi o fato da ex-patroa ter liberado a porta do elevador e deixado Miguel sozinho.

Fonte: R7

PODE LHE INTERESSAR