Calendário de saques do auxílio emergencial do mês de janeiro; veja se você recebe

Caixa dinheiroApesar de ter sido encerrado em dezembro de 2020, os depósitos do auxílio emergencial, em conta poupança social digital, ainda falta a liberação do saque em dinheiro e transferência bancária de dois ciclos do programa emergencial, e suas liberações vão acontecer ao longo de todo o mês de janeiro.

>Trabalhador em sistema de ‘home office’ poderá receber auxílio financeiro; entenda

Saque e transferência

Na última segunda-feira, 04 de janeiro, a Caixa Econômica Federal liberou o saque em dinheiro dos ciclos 5 e ciclo 6 do auxílio emergencial para os nascidos no mês de março.

É importante destacar que os beneficiados nascidos em janeiro e fevereiro foram os únicos que puderam realizar o saque dos últimos dois ciclos ainda em dezembro.

Os saques retornaram nesta segunda-feira e ocorrerão longo de todo o mês de janeiro se encerrando no dia 27. O calendário vai dar acesso aos brasileiros aprovados que aguardam sacar o dinheiro em espécie dos Ciclos 5 e 6, ou a 8ª e 9ª parcela, respectivamente.

>Caixa libera saque de último auxílio emergencial a 3,6 milhões

Prorrogação

Os senadores Esperidião Amin do progressista -SC e Alessandro Vieira do Cidadania – SE solicitam através do Projeto de Lei (PL) de número 5.495/20 a extensão do auxílio emergencial e do estado de calamidade pública causada pela pandemia da Covid-19 até março de 2021.

De acordo com o senador Alessandro Vieira, há mais parlamentares interessados na prorrogação, porém, ainda não há previsão para inclusão da pauta na Casa.

“O fato é que, por conta da inércia do governo federal, simplesmente não teremos um programa nacional de vacinação em execução antes de março. É preciso fazer essa ponte para manter o mínimo de estabilidade social até lá”, disse o senador.

>Bolsa Família, Renda Brasil ou auxílio: qual desses permanece em 2021?

Prorrogação do Auxílio Emergencial

De acordo com as informações divulgadas pelo governo federal, e de própria fala do presidente Jair Bolsonaro, não há qualquer interesse em uma nova prorrogação do auxílio emergencial.

Apesar de descartar que o pagamento da ajuda financeira seja prolongada mais uma vez, o ministro da economia Paulo Guedes já informou que caso aconteça uma segunda onda da doença no país em 2021, apesar de não ser o plano principal do governo, poderá acontecer a liberação de mais uma rodada de pagamentos do auxílio emergencial.

Outro fator que pode contribuir para uma possível prorrogação do auxílio emergencial, é que tanto o governo quanto o congresso possam encontrar fontes novas para custear o pagamento de uma eventual prorrogação.

>Bolsa Família, Renda Brasil ou auxílio: qual desses permanece em 2021?

Ainda segundo as informações da equipe econômica do governo, não há caixa disponível para bancar uma nova prorrogação em 2021, pois o auxílio emergencial concedido no ano passado foi financiado por meio de um orçamento especial, o Orçamento de Guerra, que gerou uma exceção aprovada pelo Congresso, permitindo ao governo que se endivide para frente as despesas urgentes em torno da crise financeira causada pela pandemia.

Cofres públicos

O auxílio emergencial mais as parcelas residuais do programa (as quatro parcelas extras de R$ 300) custou mais de R$ 322 bilhões para os cofres públicos, valor este que é 11 vezes superior ao orçamento do Bolsa Família do ano inteiro de 2020 que tinha um valor estabelecido de R$ 29,5 bilhões.

>Caixa paga auxílio para 3,2 milhões de nascidos em novembro

Sobre o Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.

A CAIXA atua como agente operador desse benefício e a origem dos recursos para pagamento é do Governo Federal, por intermédio do Ministério da Cidadania.

PODE LHE INTERESSAR