Caixa Tem libera R$ 1.000 para beneficiários do Bolsa Família e do auxílio emergencial

© Shutterstock

Caixa Tem libera R$ 1.000 para beneficiários do Bolsa Família e do auxílio emergencial. A Caixa Econômica Federal informou que a partir de março,  o aplicativo Caixa Tem apresentará novas funções.  No próximo mês, cerca de 67 milhões de usuários que utilizam a ferramenta poderão contratar empréstimos de até R$ 1 mil sem sair de casa, utilizando o aplicativo.

>>Projeto levará o esporte a mais de 3 mil estudantes pelo Brasil

O Caixa Tem foi lançado  durante a pandemia da Covid-19, para pagamento das parcelas do auxílio emergencial e agora conta com outros serviços, como por exemplo a liberação de benefícios sociais como o Bolsa Família e outras funcionalidades.

O aplicativo: 

CAIXA Tem é um dos aplicativos de finanças mais leves do mercado. Simples e intuitivo, o App é compatível com praticamente todas as redes e aparelhos celulares, o que favorece a população de renda básica, que não possui acesso facilitado à internet. A tecnologia é acessível tanto para o público Pessoas com Deficiência (PcD), quanto para aquele com dificuldade de compreensão e interpretação de textos. 

>>Bolsonaro indica Joaquim Silva e Luna para presidência da Petrobras

De fácil utilização, com linguagem baseada na das redes sociais, o CAIXA Tem oferece uma série de funcionalidades: 

– Saldo;
– Extrato;
– Saques;
– Cartão virtual;
– Pagamentos no app e nas casas lotéricas;
– Pagamentos em maquininhas;
– Recarga de celular;
– Transferências;
– Contratação de seguro.

>>Imposto de Renda: documentos importantes que não podem faltar na hora da declaração

Sobre o empréstimo

Recentemente, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, falou que os empréstimos serão de até R$ 1 mil, e contarão com taxas e juros especiais. Segundo ele, a maior parte dos usuários do aplicativo Caixa Tem são brasileiros que não possuem outra conta bancária.

A instituição financeira acredita que a criação de uma linha de crédito através do aplicativo facilitará a contratação de empréstimos para muitos brasileiros que ainda não estabilizaram a situação financeira complicada em meio a pandemia.

>>INSS: informe de rendimentos já está disponível; aprenda como baixar

Como solicitar o empréstimo?

Para os cidadãos que já possuem a poupança digital pelo Caixa Tem, a opção de contratação de empréstimo será disponibilizada automaticamente, com previsão em março. Para isso é necessário cumprir as exigências dos programas de transferência de renda como auxílio emergencial e Bolsa Família.

Caso a opção não apareça automaticamente, o usuário poderá fazer  atualização do aplicativo para que apareça no menu. Depois, é só encontrar a opção na tela, informar o valor desejado e aguardar a resposta do banco.

>>BPC/Loas: segurados devem atualizar cadastro para ter acesso a benefícios

Tendo a solicitação aprovada, o valor será creditado diretamente na conta do Caixa Tem  em até 24 horas. Vale lembrar que, apesar das previsões de que a linha de crédito será lançada em março, ainda não há uma data definida para o início da liberação dos empréstimos.

Sobre o Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.

A CAIXA atua como agente operador desse benefício e a origem dos recursos para pagamento é do Governo Federal, por intermédio do Ministério da Cidadania.

>>Últimos dias para universidade aderir ao Sisu 2021; confira o prazo

Sobre o Bolsa Família

Criado em 2013, o Bolsa Família é um programa da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc), que contribui para o combate à pobreza e à desigualdade no Brasil. Ele possui três eixos principais: complemento da renda; acesso a direitos; e articulação com outras ações a fim de estimular o desenvolvimento das famílias.

>>Governo compra mais 54 milhões de doses de vacina contra covid-19

A gestão do Bolsa Família é descentralizada, ou seja, tanto a União, quanto os estados, o Distrito Federal e os municípios têm atribuições em sua execução. Em nível federal, o Ministério da Cidadania é o responsável pelo Programa, e a Caixa Econômica Federal é o agente que executa os pagamentos.

PODE LHE INTERESSAR