Caixa libera até R$ 5 mil para cidadãos que receberam auxílio emergencial; veja como solicitar

Arrecadação federal em janeiro fica 3,5% acima do esperado – Foto: Reprodução

A Caixa libera até R$ 5 mil para cidadãos que receberam auxílio emergencial. Até o momento, o governo ainda não deu certeza sobre a possibilidade de uma nova fase do auxílio emergencial, e visando ajudar os beneficiários, criou um programa de microcrédito para os trabalhadores informais que receberam ajuda pelo programa durante a pandemia da Covid-19.

>Trabalhador em sistema de ‘home office’ poderá receber auxílio financeiro; entenda

De acordo com as informações divulgadas em janeiro pela equipe econômica do governo, a ideia é que o microcrédito tenha um valor entre R$1.500 e R$5.000. Este assunto foi pauta do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni e do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto em reunião realizada no mês de dezembro.

Da mesma forma como ocorreram os pagamentos do auxílio emergencial, a Caixa Econômica Federal deve ser o banco responsável pela liberação do microcrédito.

De acordo com o banco, será disponibilizado cerca de R$10 bilhões para o financiamento da linha de crédito e esse montante pode subir e chegar a R$25 bilhões, caso algumas medidas da equipe econômica sejam adotadas.

>Caixa libera saque de último auxílio emergencial a 3,6 milhões

O que é microcrédito?

O microcrédito é um empréstimo para micro e pequenos empreendedores, formais ou informais, e serve para ajudar a investir no seu negócio, seja para comprar uma máquina, equipamento, ferramentas, os materiais para sua atividade, as mercadorias, ou ainda reformar o equipamento ou o local onde ele trabalha.

As taxas de juros são as mais baixas do mercado, chegando ao máximo de 4% ao mês. Os juros de outros empréstimos oferecidos no mercado possuem juros de até 6% ao mês.

O que é preciso para contratação?

  1. Ser maior de 18 anos;
  2. Pessoas jurídica, MEI, ou empreendedor informal;
  3. Ser aprovado na análise socioeconômica de sua condição financeira e situação do seu empreendimento;
  4. O valor liberado de empréstimo depende da capacidade de pagamento, porte do negócio e sua necessidade;
  5. Você pode solicitar o empréstimo de até R$ 21 mil.

>Caixa paga auxílio para 3,2 milhões de nascidos em novembro

Nova fase do auxílio emergencial em 2021

O programa do auxílio emergencial foi instituído em março do ano passado com objetivo de amenizar as crises  econômicas ocasionadas pela COVID-19. Os beneficiários se cadastraram e receberam parcelas de R$ 600 e, após a prorrogação ainda em 2020, as cotas passaram a ser transferidas no valor reduzido de R$ 300.

>>Saiba como ficam os valores das contribuições do INSS em 2021

Agora, a possibilidade é de que uma nova fase aconteça e os brasileiros possam contar com a ajuda financeira em três parcelas no valor de R$ 200,00. Contudo, para que isso aconteça, a equipe do presidente Jair Bolsonaro tenderá a congelar despesas tanto no âmbito dos estados quanto no contexto do próprio governo federal. Uma das possíveis mudanças diz respeito ao corte automático no reajuste dos servidores públicos.

“Se a pandemia tiver uma segunda onda, com mais de 1,3 mil, 1,5 mil, 1,6 mil mortes [diárias], saberemos agir com o mesmo tom decisivo, mas temos que observar se é o caso ou não… Se a doença volta, temos um protocolo de crise, que foi aperfeiçoado”, afirmou Paulo Guedes ao longo de evento virtual realizado pelo Credit Suisse.

>>BPC-Loas está com novos critérios para concessão no INSS; veja quais são

Cofres públicos

O auxílio emergencial mais as parcelas residuais do programa (as quatro parcelas extras de R$ 300) custou mais de R$ 322 bilhões para os cofres públicos, valor este que é 11 vezes superior ao orçamento do Bolsa Família do ano inteiro de 2020 que tinha um valor estabelecido de R$ 29,5 bilhões.

>Caixa paga auxílio para 3,2 milhões de nascidos em novembro

Sobre o Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e tem por objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.

A CAIXA atua como agente operador desse benefício e a origem dos recursos para pagamento é do Governo Federal, por intermédio do Ministério da Cidadania.

Quem tem direito ao Auxílio

Pode solicitar o benefício o cidadão maior de 18 anos, ou mãe com menos de 18, que atenda a todos os seguintes requisitos:

  • Esteja desempregado ou exerça atividade na condição de:

– Microempreendedores individuais (MEI);

– Contribuinte individual da Previdência Social;

– Trabalhador Informal.

  • Pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo  (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 (três) salários mínimos (R$ 3.135,00).

>Edital para concurso da PRF com 1500 vagas deve sair em janeiro

Quem não tem direito ao Auxílio

  • Tenha emprego formal ativo;
  • Pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Está recebendo Seguro Desemprego;
  • Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;
  • Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

Outros benefícios que podem ser liberados pelo governo em 2021 são;

  • Antecipação do 13º salário do INSS
  • Antecipação do abono salarial
  • Liberação do FGTS Emergencial
  • Novo Bolsa Família
  • Auxílio Emergencial

PODE LHE INTERESSAR