Cabelo caindo muito? Veja o que pode ser e como tratar

Cabelo caindo muito? Veja o que pode ser e como tratar
Cabelo caindo muito? Veja o que pode ser e como tratar. Foto: Shutterstock

Cabelo caindo muito? Veja o que pode ser e como tratar

A queda de cabelo normalmente não é um sinal de alerta, pois pode ocorrer de forma completamente natural, especialmente durante as estações mais frias do ano, como outono e inverno. Durante essas, o cabelo cai com mais facilidade, pois sua raiz é menos irrigada por nutrientes e sangue, porém, esse outono tende a diminuir nas estações mais quentes, como primavera e verão.

Além disso, pessoas que usam produtos para alisamento com frequência, que usam o ferro ou fazem penteados que podem quebrar o cabelo, também podem ter queda de cabelo mais acentuada.

+Dez remédios caseiros para cabelos muito secos e crespos

Alguns tratamentos de saúde podem causar queda de cabelo, como é o caso da quimioterapia, por exemplo. Em geral, o médico tende a comunicar este efeito colateral antes de iniciar o tratamento, de forma que não seja motivo de preocupação quando estiver presente.

Mas e aí, seu cabelo está caindo muito? Veja o que pode ser e como tratar

1. Excesso de estresse

Uma das principais causas da queda de cabelo é o excesso de estresse, tanto físico quanto mental. Isso geralmente acontece devido a situações complicadas como: estar em estado de choque após um acidente de trânsito; depois de ser diagnosticado com uma doença grave ou; por ter um cargo que envolve muitas responsabilidades, essas situações podem alterar o ciclo dos folículos capilares, causando sua queda.

+Bálsamo caseiro para estimular o crescimento do cabelo

O estresse nem sempre é a principal causa da queda de cabelo, entretanto, pode piorar a situação quando a causa da queda for outra. Saiba mais sobre os sintomas de estresse e ansiedade.

O que fazer: é aconselhável tentar diminuir a carga de estresse, participando de atividades de lazer como caminhar, dançar, fazer ioga ou praticar algum esporte, isso para garantir uma melhor qualidade de vida e evitar outros problemas mais sérios que possam surgir com tempo, como intestino irritável ou depressão.

+Óleo de abacate: como e por que incluí-lo em sua rotina de beleza

2. Excesso de vitamina A ou B

Embora relativamente raro, a ingestão excessiva de vitamina A ou vitaminas do complexo B pode promover a queda de cabelo. Essa situação costuma ser mais frequente em pessoas que abusam da ingestão de suplementos nutricionais, que contêm esse tipo de vitaminas, por um longo período.

O que fazer: Deve-se usar suplementos alimentares somente sob orientação de médico ou nutricionista para não exceder a dose máxima recomendada dessas vitaminas. Caso suspeite que está tomando uma dose muito alta dessas vitaminas, pare de tomá-las e consulte o seu médico.

+Alcance seu objetivo: 7 dicas para tornar sua dieta mais divertida

3. Gravidez

A perda de cabelo é relativamente comum em mulheres após o parto, não apenas por causa das mudanças hormonais que continuam a ocorrer no corpo, mas também por causa do estresse do próprio parto. Geralmente, essa queda de cabelo ocorre nos primeiros 3 meses após o parto e pode durar até 2 meses. Aprenda a prevenir a queda de cabelo após o parto.

Embora mais rara, a queda de cabelo também pode surgir durante a gravidez e pode estar relacionada ao aumento do hormônio progesterona, que pode ressecar o cabelo, deixando-o mais fino e quebradiço.

+Frutas e vegetais que ajudam a retardar o envelhecimento

O que fazer: Deve-se evitar o estresse causado pela queda de cabelo, pois é um processo normal e natural que vai melhorar conforme os hormônios do corpo voltem a se equilibrar.

4. Mudanças hormonais

Assim como durante ou após a gravidez, as alterações hormonais podem causar queda de cabelo, mas também pode ocorrer em outras fases da vida em que os hormônios tendem a variar, especialmente durante a adolescência e a menopausa. Da mesma forma, mulheres em idade fértil que usam anticoncepcionais também podem ter queda de cabelo temporária.

+Como fazer um soro caseiro para proteger e nutrir o cabelo

O que fazer: Se a queda de cabelo for muito intensa, procure um dermatologista. Nos casos em que a mulher estiver fazendo uso de anticoncepcional, o ginecologista deve ser consultado para avaliar a possibilidade de mudança do método anticoncepcional.

5. Uso de antidepressivos e outros medicamentos

Algumas classes de medicamentos, como antidepressivos, anticoagulantes ou medicamentos para hipertensão, podem ter efeitos adversos que contribuem para a queda de cabelo, principalmente no início do tratamento ou quando já são usados ​​cronicamente. Outros medicamentos que podem ter esse efeito incluem metotrexato, lítio e ibuprofeno, por exemplo.

+

O que fazer: Se você suspeitar que a queda de cabelo é prejudicada pelo uso de algum medicamento, o médico que o receitou deve ser informado, para que avalie a possibilidade de troca por outro medicamento que não tenha esse efeito colateral.

6. Anemia

Além do cansaço excessivo e da palidez, a anemia também pode causar queda de cabelo, já que os folículos recebem menos sangue, o que diminui o aporte de nutrientes e a oxigenação, tornando-se mais finos e quebradiços. Geralmente, a anemia é causada pela falta de ferro, mas também pode surgir de outros fatores, como a diminuição da vitamina B12 no corpo.

+Use essas máscaras capilares semanalmente e tenha cabelos incríveis

O que fazer: em caso de anemia, o médico ou nutricionista costuma indicar a ingestão de suplemento de ferro, bem como o aumento de alimentos ricos nesse mineral como carnes vermelhas, mexilhões, salsa ou feijão branco. Conheça os principais tipos de anemia e como tratar cada um.

7. Hipotireoidismo

O hipotireoidismo se origina quando a tireoide não está funcionando bem e, portanto, a produção hormonal é afetada, ocorrendo em pequenas quantidades. Alguns desses hormônios são muito importantes para o metabolismo e crescimento do cabelo, portanto, quando há deficiência, podem causar queda do cabelo. Saiba mais sobre como identificar e tratar o hipotireoidismo.

+Spray caseiro de Aloe Vera para seu cabelo crescer como nunca (apenas 3 ingredientes)

O que fazer: se você suspeitar de uma função tireoidiana anormal, consulte um endocrinologista para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado.

O que fazer para tratar a queda de cabelo

Para tratar a queda de cabelo, você pode usar produtos, medicamentos ou suplementos específicos, como:

  • Minoxidil 5% : Deve ser aplicado 2 vezes ao dia no couro cabeludo. Ajuda a revitalizá-lo, aumentando o aporte sanguíneo e fortalecendo os folículos capilares existentes, reduzindo sua queda;
  • Shampoos e loções específicas para a queda de cabelo ;
  • Suplementos nutricionais para queda de cabelo, como silício orgânico, que contêm nutrientes envolvidos no crescimento e na saúde do cabelo.

+Remova manchas, sardas e rugas de forma natural

Remédios para queda de cabelo, prescritos pelo dermatologista, como Finasterida, Lambdapil ou infiltração com corticosteróide na raiz do cabelo.

Além disso, é importante que a dieta contenha os nutrientes necessários ao organismo, uma vez que a queda de cabelo pode ser causada por dietas muito restritivas, com poucas calorias e proteínas animais. Saiba mais sobre o tratamento da calvície masculina e feminina.

Tratamento para queda de cabelo

Alguns tratamentos que os dermatologistas recomendam para tratar a queda de cabelo são:

Laser de baixa potência: estimula a regeneração da matriz que perdeu o cabelo e evita que os cabelos saudáveis ​​caiam, melhorando gradativamente a queda. Deve ser aplicado uma vez por semana, pelo menos 10 semanas.

Carboxiterapia capilar: aumenta o suprimento sanguíneo para o couro cabeludo e facilita a penetração de produtos químicos que previnem a queda do cabelo.

+

Implante capilar: é uma técnica cirúrgica em que os folículos capilares são implantados diretamente no couro cabeludo. Apesar do resultado imediato, cerca de 6 meses depois, o cabelo implantado está sujeito a cair, o que pode causar lesões no couro cabeludo.

 

Transplante capilar: é uma cirurgia em que uma tira de cabelo é retirada da parte de trás da cabeça e implantada na frente, próximo à região da testa ou onde houver maior necessidade. É uma opção para quem está ficando careca.

A escolha do melhor tratamento deve ser feita pelo dermatologista após a avaliação e diagnóstico da queda de cabelo.

PODE LHE INTERESSAR