BPC-Loas está com novos critérios para concessão no INSS; veja quais são

INSS: fila de espera do BPC receberá até três parcelas de R$ 600
INSS: fila de espera do BPC receberá até três parcelas de R$ 600

Recentemente, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) passou por aprimoramentos para melhorar a qualidade e a eficiência do programa. O governo federal garantiu a manutenção do benefício para 4,6 milhões de beneficiários que continuarem atendendo aos critérios ao longo de 2021. Dentre as ações está a criação de um grupo de trabalho interministerial que irá estabelecer os parâmetros para a revisão do benefício.

>>Beneficiário do BPC ou pensão por morte pode receber 13º salário?

“Nenhum beneficiário que continue atendendo os critérios de concessão do BPC perderá o benefício em 2021”, garantiu.

O grupo, composto por integrantes dos Ministérios da Cidadania, da Economia e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, é um instrumento de gestão que pretende identificar possíveis indícios de irregularidades na concessão do benefício e, também, aprimorar a manutenção do mesmo ao longo do tempo.

“Essa é mais uma ação para que o Governo Federal pondere, avalie e planeje de forma equilibrada, com a perspectiva de diversos atores, não só a operacionalização do benefício, mas também a gestão e os direitos das pessoas”, afirma André Veras, diretor do Departamento de Benefícios Assistenciais do Ministério da Cidadania.

Beneficiário pode pedir desbloqueio do BPC por canais remotos do INSS

Novo limite de renda para solicitar o BPC

O valor que já está valendo passa a ser de R$ 261, 25 sendo um quarto do atual salário mínimo, a renda per capita máxima. A iniciativa ocorreu por meio de uma Medida Provisória (MP), assinada em 31 de dezembro. A vigência da MP, no entanto, ainda aguarda a aprovação por parte do Congresso Nacional.

Como o salário passa a ser d R$ 1.100 desde 1º d janeiro, a renda máxima exigida por pessoa na família é de R$275. Mais de 500 mil pessoas estão na fila para receber o BPC.

Benefícios mantidos

No último dia útil de 2020, o Governo Federal sancionou a Medida Provisória nº 1.023, que garante o benefício e mantém o número de beneficiários do programa. A MP reestabelece o critério objetivo para acesso ao BPC de renda limitada a um quarto do salário mínimo per capita. Este critério está previsto na Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) desde o início do programa.

Em 2020, a Lei nº 13.982, de 2 de abril, que regulamentava o Auxílio Emergencial, alterou a LOAS e estabeleceu um prazo final para o critério legal de elegibilidade do BPC, que passaria a vigorar apenas até 31/12/2020. Devido a isso, o Governo Federal retornou ao critério objetivo já estabelecido em Lei.

>>Prazo de antecipação do BPC e auxílio doença termina nesta segunda

Nenhum beneficiário que continue atendendo os critérios de concessão do BPC perderá o benefício em 2021.

Sobre o benefício assistencial

O Benefício Assistencial é garantia constitucional do cidadão, presente no art. 203, inciso V da Constituição Federal, sendo regulamentado pela Lei 8.742/93 (Lei Orgânica da Assistência Social – LOAS).

A prestação no valor de um salário mínimo é paga pela previdência social que garante um salário mínimo mensal para pessoas que não possuam meios de prover à própria subsistência.

Confira o calendário de pagamento das últimas parcelas do auxílio emergencial

O benefício pode ser sub-dividido em Benefício Assistencial ao Idoso, concedido para idosos com idade acima de 65 anos e no Benefício Assistencial à Pessoa com Deficiência, destinado às pessoas com deficiência que estão impossibilitadas de participar e se inserir em paridade de condições com o restante da sociedade.

Começam os testes de teleperícia do INSS; entenda

Requisitos do BPC

Para o idoso o requisito exigido é ter 65 anos ou mais e comprovar o estado de pobreza ou necessidade. Já a pessoa com deficiência deve comprovar, além do estado de pobreza ou necessidade (requisito socioeconômico), que possui deficiência e que, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

PODE LHE INTERESSAR