Bolsa Família divulga datas do terceiro pagamento de junho com Auxílio Emergencial de até R$ 1.800

Bolsa Família divulga datas com 3º pagamento do Auxílio Emergencial
Bolsa Família divulga datas com 3º pagamento do Auxílio Emergencial – Fonte: G1

Bolsa Família divulga datas do terceiro pagamento de junho com Auxílio Emergencial de até R$ 1.800

O mês de junho está começando e o governo já preparou a estrutura para iniciar o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial (de R$ 600 a R$ 1.800) para inscritos do Bolsa Família. Confira detalhes sobre os valores e o calendário com datas de pagamento nesta matéria.

Leia também: Seleção automática do Auxílio Emergencial exclui milhares de inscritos do Bolsa Família

Quem está no Bolsa Família pode receber a terceira parcela com três quantias diferentes:

R$ 600: Está previsto que todos os beneficiários que recebem abaixo deste valor terão o benefício arredondado para R$ 600;

R$ 1.200: A lei estabelece que a mulher do Bolsa Família chefe de família tem direito a duas cotas, ou seja, a um auxílio total no valor de R$ 1.200. Para receber o benefício dobrado, é preciso que ela tenha, pelo menos, um filho menor de 18 anos.

R$ 1.800: Para isso é preciso que a família tenha, além da mulher chefe de família, mais uma pessoa que tenha dinheiro ao benefício de R$ 600, totalizando R$ 1.800.

Leia também: Com Auxílio Emergencial, Bolsa Família paga valor médio de R$ 1.116,19

Último pagamento feito

Em maio, o Governo Federal realizou o pagamento do Bolsa Família a 14,28 milhões de famílias. Cada pessoa recebeu em média R$ 1.116,19.

A Região Nordeste é a que tem o maior número de famílias do programa que receberam o Auxílio Emergencial em maio: mais de 6,8 milhões. O repasse superou a marca de um milhão de famílias contempladas em três estados da região: Bahia (1,7 milhão), Pernambuco (1,1 milhão) e Ceará (1 milhão).

Já no Sudeste, os desembolsos chegaram a 1,4 milhão de famílias integrantes do Bolsa Família em São Paulo, e a mais de 1 milhão em Minas Gerais. Somando os quatro estados da região, mais de 3,5 milhões de famílias receberam o recurso especial para o enfrentamento à pandemia.

Veja também: Nova proposta pagará de R$ 522 a R$ 1.045 para BPC, Bolsa Família e Cadastro Único

Datas dos próximos pagamentos do Bolsa Família com Auxílio Emergencial

3ª Parcela: de R$ 600 a R$ 1.800 | Calendário de junho de 2020

NIS com final 1 – recebe em 17/06
NIS com final 2 – recebe em 18/06
NIS com final 3 – recebe em 19/06
NIS com final 4 – recebe em 22/06
NIS com final 5 – recebe em 23/06
NIS com final 6 – recebe em 24/06
NIS com final 7 – recebe em 25/06
NIS com final 8 – recebe em 26/06
NIS com final 9 – recebe em 29/06
NIS com final 0 – recebe em 30/06

Confira também: Bolsa Família: Projeto quer transformá-lo em programa de renda mínima

5ª Parcela: valor a definir | Calendário de julho de 2020

NIS com final 1 – recebe em 20/07
NIS com final 2 – recebe em 21/07
NIS com final 3 – recebe em 22/07
NIS com final 4 – recebe em 23/07
NIS com final 5 – recebe em 24/07
NIS com final 6 – recebe em 27/07
NIS com final 7 – recebe em 28/07
NIS com final 8 – recebe em 29/07
NIS com final 9 – recebe em 30/07
NIS com final 0 – recebe em 31/07

6ª Parcela: valor a definir | Calendário de agosto de 2020

NIS com final 1 – recebe em 18/08
NIS com final 2 – recebe em 19/08
NIS com final 3 – recebe em 20/08
NIS com final 4 – recebe em 21/08
NIS com final 5 – recebe em 24/08
NIS com final 6 – recebe em 25/08
NIS com final 7 – recebe em 26/08
NIS com final 8 – recebe em 27/08
NIS com final 9 – recebe em 28/08
NIS com final 0 – recebe em 31/08

Veja também: Inscrição no Cadastro Único para entrar no Auxílio Emergencial poderá ser feita por telefone

Auxílio Emergencial

Com o objetivo de reduzir os impactos econômicos acarretados pelo novo coronavírus, o Auxílio Emergencial já chegou, levando em conta todas as categorias de beneficiários, a 59 milhões de brasileiros, em um investimento de R$ 76,6 bilhões do Governo Federal. Há 6,1 milhões de cadastros em análise pela Dataprev e 5,4 milhões em reanálise.

A garantia da renda mínima aos brasileiros durante a pandemia foi possível graças a três repasses do Executivo Federal via Medida Provisória.

Em abril, foram destinados R$ 98,2 bilhões e R$ 25,72 bilhões. Já no dia 26 de maio, o Governo Federal assegurou mais R$ 28,7 bilhões pela MP nº 970. Com isso, o programa atingiu o patamar financeiro de R$ 152,62 bilhões.

PODE LHE INTERESSAR