Bolsa Família deverá sofrer mudanças e focará em dois eixos

Bolsa Família deverá sofrer mudanças e focará em dois eixos
Bolsa Família deverá sofrer mudanças e focará em dois eixos – Foto: Reprodução

Bolsa Família deverá sofrer mudanças e focará em dois eixos. Em sua mensagem para reabertura dos trabalhos do Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro vai focar dois eixos: um “olhar para o social’ mais forte e uma nova relação com a sociedade, buscando atender melhor a população.

A informação é do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que será o portador da mensagem presidencial depois de acertar sua permanência na pasta com Bolsonaro durante o fim de semana.

“A mensagem tem como eixo mais forte esses dois olhares. O olhar pelo social e o olhar pela nova relação com a sociedade, de um estado mais eficiente; servindo melhor a população”, disse o ministro da Casa Civil, mostrando a preocupação do governo em relação a dois pontos que sofreram críticas no ano passado e início de 2020.

Aumento da fila na concessão do Bolsa Família

A equipe de Bolsonaro tem sido cobrada pelo aumento da fila na concessão de benefícios do Bolsa Família; e pelas seguidas falhas de serviços do governo neste começo de ano; como o represamento na análise da concessão de benefícios do INSS.

“Teremos um olhar mais forte para o social. Desejamos em 2020 fazer uma revitalização do programa Bolsa Família; juntamente com voucher creche, que permitirá à mãe trabalhadora colocar seu filho de 0 a 5 anos e 11 meses na creche. Com isso, teremos um olhar mais focado na construção da vida das pessoas, principalmente nas comunidades mais carentes”, afirmou Onyx Lorenzoni.

Ele disse ainda que a mensagem presidencial vai destacar a importância de avançar na aprovação das reformas estruturais; para que o país volte a crescer mais fortemente.

O ministro da Casa Civil estava em férias, mas antecipou sua volta depois da crise na sua pasta gerada após Bolsonaro demitir dois secretários-executivos do órgão e transferir o Programa de Parcerias e Investimentos para o Ministério da Economia.

Sendo assim, o esvaziamento na Casa Civil levou aliados de Onyx Lorenzoni a defenderem sua saída do governo em reação ao que classificaram de processo de fritura do ministro.

Porém, após reunião com o presidente Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni classificou a crise de “página virada” e afirmou que continua à frente da Casa Civil.

Fonte: G1

PODE LHE INTERESSAR