Bolsa Família de fevereiro será depositado no Caixa Tem para este grupo

Recentemente, o governo federal, por meio da Caixa Econômica Federal, divulgou o calendário do Bolsa Família do mês de fevereiro de 2021. Os pagamentos iniciarão na próxima semana, na quinta-feira (11) e seguirá até dia 26. De acordo com o cronograma, os repasses que  tiveram início em 18 de janeiro seguirão até 23 de dezembro.

>>Governo bloqueia Bolsa Família de prestadores de serviços nas eleições 2020

A Caixa lembra que os depósitos são feitos de acordo com o último algarismo do Número de Identificação Social (NIS). O objetivo é evitar uma grande quantidade de pessoas no mesmo dia nas agências bancárias ou lotéricas.

Calendário Bolsa Família 2021 fevereiro

Número final do NIS Datas de pagamento
NIS 1 11 de fevereiro de 2021
NIS 2 12 de fevereiro de 2021
NIS 3 17 de fevereiro de 2021
NIS 4 18 de fevereiro de 2021
NIS 5 19 de fevereiro de 2021
NIS 6 22 de fevereiro de 2021
NIS 7 23 de fevereiro de 2021
NIS 8 24 de fevereiro de 2021
NIS 9 25 de fevereiro de 2021
NIS 0 26 de fevereiro de 2021

Bolsa Família no Caixa Tem

Em janeiro os inscritos com  final de NIS 6, 7, 8, 9 tiveram o dinheiro depositado na Poupança Social Digital, os outros seguiram sacando nas agências da Caixa, lotéricas e caixas eletrônicos.

>>Petrobras anuncia reajuste para gasolina, diesel e gás de botijão

Neste mês, terão os depósitos na poupança digital os beneficiários com o Número de Identificação Social terminado em 3, 4 e 5. E no mês de março, serão incluídos os com o NIS terminado em 1 e 2. Além desses, no mês de março também serão contemplados:

  • Indígenas;
  • Quilombolas;
  • Ribeirinhos;
  • Extrativistas;
  • Pescadores artesanais;
  • Comunidades tradicionais;
  • Agricultores familiares;
  • Assentados;
  • Acampados;
  • Pessoas em situação de rua.

Com o valor depositado na Poupança Social Digital, o beneficiário poderá movimentar o dinheiro, através de transferências, compras e pagamentos. O valor permitido para cada transferência é de R$ 600 e o limite diário é de R$ 1.200.

O aplicativo: 

CAIXA Tem é um dos aplicativos de finanças mais leves do mercado. Simples e intuitivo, o App é compatível com praticamente todas as redes e aparelhos celulares, o que favorece a população de renda básica, que não possui acesso facilitado à internet. A tecnologia é acessível tanto para o público Pessoas com Deficiência (PcD), quanto para aquele com dificuldade de compreensão e interpretação de textos. 

>>Prazo para renovação de contratos do Fies é prorrogado

De fácil utilização, com linguagem baseada na das redes sociais, o CAIXA Tem oferece uma série de funcionalidades: 

– Saldo;
– Extrato;
– Saques;
– Cartão virtual;
– Pagamentos no app e nas casas lotéricas;
– Pagamentos em maquininhas;
– Recarga de celular;
– Transferências;
– Contratação de seguro.

>>Bolsa Família encerra o Ciclo 5 de pagamentos do Auxílio Emergencial

Vale lembrar que a conta é a mesma que foi utilizada para as movimentações do auxílio emergencial durante 2020 e, além do saque, permite ainda o pagamento de contas, como água, luz e gás. Também é possível que os inscritos  realizem compras com cartão de débito virtual pela internet e com código QR em lojas físicas ou mesmo com maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Sobre o Bolsa Família

Criado em 2013, o Bolsa Família é um programa da Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc), que contribui para o combate à pobreza e à desigualdade no Brasil. Ele possui três eixos principais: complemento da renda; acesso a direitos; e articulação com outras ações a fim de estimular o desenvolvimento das famílias.

>>Bolsa Família, Renda Brasil ou auxílio: qual desses permanece em 2021?

A gestão do Bolsa Família é descentralizada, ou seja, tanto a União, quanto os estados, o Distrito Federal e os municípios têm atribuições em sua execução. Em nível federal, o Ministério da Cidadania é o responsável pelo Programa, e a Caixa Econômica Federal é o agente que executa os pagamentos.

Cadastramento

O cadastramento é um pré-requisito, mas não implica na entrada imediata das famílias no Programa, nem no recebimento do benefício. Mensalmente, o MC – Ministério da Cidadania seleciona de forma automatizada as famílias que serão incluídas para receber o benefício.

Prazo para saque

O governo federal determinou o prazo limite de saque do recurso de 90 a 270 dias para que os segurados possam retirar os benefícios sem que haja a suspensão de suas contas.

>>Beneficiários do Bolsa Família recebem última parcela do auxílio emergencial

As famílias beneficiárias recebem uma quantia em dinheiro e acompanhamento e, por isso, a principal regra de participação é a renda mensal por pessoa: até R$ 89,00 (situação de extrema pobreza) e a renda mensal por pessoa for de R$ 89,01 até R$ 178,00 (situação de pobreza), considerada quando a família tiver crianças ou adolescentes.

Quem estiver em algum das situações acima citada pode receber o Bolsa Família mesmo que esteja trabalhando com carteira assinada, ou se tiver alguma outra renda, ou até se for estrangeiro (a).

PODE LHE INTERESSAR