Auxílio Brasil começará a ser pago sem o acréscimo do benefício complementar; entenda

Auxílio Brasil começará a ser pago sem o acréscimo do benefício complementar; entenda
Auxílio Brasil começará a ser pago sem o acréscimo do benefício complementar; entenda

Auxílio Brasil começará a ser pago sem o acréscimo do benefício complementar; entenda.

O ministro da Cidadania, João Roma, informou no final da noite de ontem que o programa social Auxílio Brasil começará a ser pago no dia 17 sem o acréscimo do benefício complementar.

>>Presidente edita decreto que regulamenta o Auxílio Brasil

A Câmara aprovou no final da noite, em segundo turno, a PEC dos Precatórios, matéria considerada essencial pelo governo para abrir espaço orçamentário para bancar o programa social. O texto, no entanto, ainda precisa ser apreciado pelo Senado.

Em entrevista à Globo News, Roma confirmou que os pagamentos que começam na próxima semana terão um reajuste de 17%, para R$ 222, em média, e podem chegar a R$ 400 caso a PEC seja aprovada.

>>14,6 milhões de famílias começam a receber Auxílio Brasil este mês

Sobre o Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil, novo programa social do governo que irá substituir o Bolsa Família, começará a ser pago no dia 17 de novembro. O presidente (sem partido) Jair Bolsonaro editou decreto que regulamenta o Auxílio Brasil. O documento foi publicado na noite de ontem em edição extra do DOU (Diário Oficial da União).

>>Fim do Bolsa Família: Auxílio Brasil deve começar em novembro

A criação do programa já está prevista em medida provisória que aguarda votação na Câmara dos Deputados, mas era necessária a sua regulamentação. No decreto, está a definição dos valores que serão pagos aos beneficiários.

 

PODE LHE INTERESSAR