Anvisa aprova registro de segunda vacina contra o coronavírus

Anvisa aprova registro de segunda vacina contra o coronavírus
Anvisa aprova registro de segunda vacina contra o coronavírus – Foto: Getty Images

Anvisa aprova registro de segunda vacina contra o coronavírus.

A população brasileira passa a contar com dois novos aliados na luta contra o novo coronavírus. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu, nesta sexta-feira (12), o registro da vacina da Fiocruz/Astrazeneca e do antiviral Rendesivir.

>>Covid-19: pelo segundo dia consecutivo, Brasil registra mais de 2 mil mortes

Para a vacina foram concedidos dois registros diferentes: um em nome da AstraZeneca, outro da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). As duas empresas podem, assim, adotar estratégias diferentes de distribuição e comercialização do produto. Mais conhecido como vacina de Oxford, o imunizante foi registrado na Anvisa com os nomes de “Vacina Covid19 Recombinante Fiocruz” e “Vacina Covid19 Recombinante, no caso da Astrazeneca”.

O pedido de registro da vacina da Fiocruz/AstraZeneca foi feito no dia 29 de janeiro. Com a aprovação de hoje, a população recebe um atestado de que o produto passou por exigências comparáveis às das mais conceituadas agências reguladoras do mundo.

>>MEC E ME lançam projeto de qualificação voltado para a empregabilidade dos jovens

Este é o segundo registro aprovado pela Anvisa. No dia 23 de fevereiro, a Agência aprovou a vacina da Pfizer-BioNTech.

Rendesivir

O Rendesivir é o primeiro medicamento com indicação aprovada para o tratamento da Covid-19 no Brasil. A substância impede a replicação do vírus no organismo, diminuindo o processo de infecção. O registro foi concedido para o laboratório Gilead.

O medicamento é injetável e será produzido pela empresa no formato de pó para diluição.

Durante os estudos clínicos do produto no Brasil, não foram registrados eventos adversos graves com os voluntários.

>>PEC Emergencial: promulgação deve garantir pagamento do auxílio ainda este mês

Registro condicional

Os registros aprovados hoje foram concedidos de forma condicional, mediante a assinatura de um termo de compromisso. Os laboratórios devem continuar os estudos e apresentar os dados complementares sobre o produto ao longo da utilização.

PODE LHE INTERESSAR