Ainda posso sacar o PIS, FGTS e auxílio emergencial em 2020?

Ainda posso sacar o PIS, FGTS e auxílio emergencial em 2020?
Ainda posso sacar o PIS, FGTS e auxílio emergencial em 2020? – Foto: Giuliano Gomes/Folhapress

Ainda posso sacar o PIS, FGTS e auxílio emergencial em 2020?

Com o fim de 2020 chegando perto, pagamentos de benefícios criados pelo governo para impulsionar a economia durante a pandemia de Covid-19 também entram na reta final.

Sem a perspectiva de prolongamento do estado de calamidade pública decretado em função da crise sanitária, chegarão ao fim o auxílio emergencial, o saque de R$ 1.045 do FGTS e o BEm (Benefício Emergencial).

+Quem auxílio emergencial negado por órgãos de controle pode contestar decisão

Nos casos específicos do auxílio emergencial e do saque emergencial do FGTS, cidadãos que possuem os requisitos para receber esses recursos devem ficar atentos ao encerramento dos prazos para pedir ou contestar recusas.

Quem foi considerado inelegível a receber a extensão de R$ 300 do auxílio emergencial, por exemplo, pode contestar a recusa até esta segunda-feira (9).

+BPC, PIS/PASEP e seguro desemprego têm reajuste com novo salário mínimo

Para beneficiários que receberam uma ou mais parcelas da extensão, mas tiveram os demais pagamentos interrompidos, o prazo vai até quarta (11).

Para quem nem sequer conseguiu receber as cinco parcelas de R$ 600 devido a suspeitas de irregularidades levantadas por órgãos de controle (Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União), a reclamação será aceita até 16 de novembro.

Quem trocou temporariamente o Bolsa Família pelo auxílio emergencial, mas teve o pagamento da extensão cancelado, também pode recorrer. O período para reclamar vai de 22 de novembro a 2 de dezembro.

+FGTS poderá ser movimentado pelo PIX: entenda como vai funcionar

As contestações devem ser pelo site da Dataprev: https://consultaauxilio.dataprev.gov.br/consulta.

Quem teve o benefício aprovado também deve ficar atento aos prazos para movimentar ou sacar o dinheiro.

Parcelas do auxílio sem movimentação há mais de 90 dias (três meses) após o depósito na conta digital da Caixa também são canceladas e devolvidas aos cofres públicos.

Para beneficiários do Bolsa Família que recebem o auxílio, o prazo para saque é de 270 dias (nove meses) após o crédito.

+Saiba quais são as opções para sacar o seu FGTS na pandemia

FGTS, BEm e PIS

Trabalhadores com conta vinculada ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) têm até 31 de dezembro para sacar até R$ 1.045 do fundo.

A partir de janeiro, a retirada de valores do FGTS voltará a ser permitida apenas nas situações legais tradicionais: compra da casa própria, aposentadoria, demissão sem justa causa e em casos de doenças graves.

+Mães solteiras receberão auxílio de R$ 600 ou R$ 900?

Para trabalhadores que continuarem com contratos suspensos ou tiveram salário e jornadas reduzidos até o final deste ano, o BEm deve continuar sendo depositado pelo governo. Mas, nesse caso, o recebimento é automático.

O fim de 2020 ainda reserva a liberação do abono salarial do PIS para parte dos trabalhadores que têm esse direito. O valor vai de R$ 88 a R$ 1.045.

Faz justo ao abono quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano anterior e recebeu, em média, até dois salários mínimos por mês.

+INSS pode adiantar auxílio-doença de 1 salário mínimo

Nascidos entre julho e outubro já tiveram o recurso liberado. Aniversariantes de novembro serão autorizados no próximo dia 17. Quem nasceu em dezembro poderá fazer o saque a partir do dia 15 do mês que vem.

Os demais beneficiários terão os valores liberados entre 19 de janeiro e 17 de março.

O estado de calamidade provocado pela pandemia de Covid-19 vale até 31 de dezembro

Isso garantiu o pagamento até o final do ano de benefícios criados para enfrentar a crise

Confira abaixo um resumo da situação dos principais benefícios que ainda estão sendo pagos

+Veja o calendário para os 95 mil reavaliados no auxílio emergencial

1 – AUXÍLIO EMERGENCIAL EXTENSÃO (R$ 300)

  • Os próximos meses ainda reservam o pagamento de três parcelas do auxílio emergencial extensão
  • O benefício, que originalmente era de cinco parcelas de R$ 600, foi ampliado por quatro meses
  • Os aprovados para receber a extensão do auxílio passaram a receber R$ 300 por parcela

+O Bolsa Família vai acabar? Saiba qual será o futuro do programa

Neste momento, a Caixa está depositando a sétima parcela. Veja a situação dos pagamentos:

Benefícios iniciados em abril

  • Esses beneficiários ainda receberão mais três parcelas: a sétima, a oitava e a nona
  • A sétima parcela começou a ser depositada em 30 de outubro, para nascidos em janeiro, e terá os créditos concluídos em 20 de novembro, para aniversariantes de dezembro
  • Os saques ou transferências para outros bancos serão autorizados entre 7 de novembro e 5 de dezembro

+Cresce número de fraudes no FGTS com os depositados no Caixa Tem

Benefícios iniciados em maio

  • Ainda restam três parcelas para quem começou a receber o auxílio em maio: sexta, sétima e oitava. Não haverá nona parcela para esse grupo
  • A sexta parcela teve os depósitos iniciados em 30 de outubro e será concluída em 20 de novembro. Os saques serão liberados entre 7 de novembro e 5 de dezembro

+Como Segurado do INSS tem acesso a carta de concessão de Benefícios?

Benefícios iniciados em junho

  • Restam duas parcelas para esses trabalhadores: a sexta e a sétima. Eles não receberão o oitavo e nem o nono pagamento
  • A sexta parcela cairá na conta digital a partir de 22 de novembro e os créditos serão concluídos em 12 de dezembro. Os saques ocorrem de 19 de dezembro a 27 de janeiro

+Auxílio de R$300 está sendo pago para todos do Bolsa Família?

Benefício iniciados em julho

  • Esse grupo só terá a sexta parcela do auxílio emergencial extensão
  • Os créditos serão feitos entre os dias 13 e 29 de dezembro
  • A liberação para saques será entre 19 de dezembro e 27 de janeiro

+Confira 7 dicas para não ter o benefício do INSS suspenso

2 – REVISÃO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL (R$ 600)

A caixa ainda pagará da primeira à quinta parcelas de R$ 600 para quem teve o pedido de benefício revisado em outubro
Os depósitos da primeira parcela começaram em 30 de outubro e vão até 20 de novembro
A segunda parcela começa a cair na conta em 22 de novembro. As demais parcelas (3ª, 4ª e 5ª) serão pagas em um único lote, a partir de 13 de dezembro

+Simulador do INSS calcula renda para quem vai se aposentar em até 5 anos

3 – FGTS EMERGENCIAL (até R$ 1.045)

Quem tem dinheiro em contas ativas e inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) recebeu autorização para sacar até R$ 1.045

A data-limite para realizar o saque do FGTS emergencial é até 31 de dezembro

Todos os trabalhadores com dinheiro em suas contas vinculadas já estão autorizados a fazer compras e pagar contas pelo aplicativo Caixa Tem

+Com risco de fraudes, auxílio à artistas começa a ser pago

Com exceção de quem faz aniversário em novembro ou dezembro, todos os beneficiários também já podem sacar os valores

Aniversariantes de novembro e dezembro terão os saques autorizados a partir de 14 de novembro

Os saques podem ser realizados nas agências da Caixa, nos caixas eletrônicos e nas lotéricas

+Comércio já sente impacto nas vendas com redução do auxílio emergencial

4 – ABONO DO PIS/PASEP (até R$ 1.045)

Tem direito ao abono quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano anterior e recebeu, no máximo, dois salários mínimos, em média, por mês

É preciso estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos

O valor do abono salarial varia de R$ 88 a R$ 1.045, de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano-base

Nascidos entre julho e outubro que têm direito ao abono já podem sacar o benefício

+Caixa conclui depósitos de até R$ 1.045 do FGTS; veja quando poderá sacar

Veja o calendário de saques para os demais beneficiários:

Mês de nascimento     –      Recebe a partir de

  • Novembro     –     17 de novembro de 2020
  • Dezembro     –     15 de dezembro de 2020
  • Janeiro     –     19 de janeiro de 2021
  • Fevereiro     –     19 de janeiro de 2021
  • Março     –     11 de fevereiro de 2021
  • Abril     –     11 de fevereiro de 2021
  • Maio     –     17 de março de 2021
  • Junho     –     17 de março de 2021

+Saiba como contestar a negativa do auxílio emergencial de R$ 300

5 – BEm (BENEFÍCIO EMERGENCIAL)

O BEm é pago aos trabalhadores que tiveram redução de jornada de trabalho e de salário ou suspensão temporária do contrato de trabalho em função da pandemia. O valor do benefício emergencial varia conforme as seguintes situações:

a) Contrato suspenso

  • Se o contrato está suspenso, o BEm equivale à parcela do seguro-desemprego à qual ele teria direito, cujo valor máximo é de R$ 1.813,03.
  • Para o empregado em empresa que faturaram mais de R$ 4,8 milhões em 2019, o empregador é obrigado a pagar 30% do salário e, nesse caso, o BEm é de 70% do seguro desemprego.

+298 candidatos milionários às eleições receberam auxílio emergencial

b) Salário reduzido

  • O BEm pode ser de 25%, 50% ou 70% do seguro-desemprego ao qual o trabalhador teria direito.
  • O que determina o valor do benefício é percentual de redução do salário do trabalhador: 25%, 50% ou 70%.

Fonte: Folha

PODE LHE INTERESSAR