5 recursos para ser uma pessoa confiante

5 recursos para ser uma pessoa confiante
5 recursos para ser uma pessoa confiante. © Freepik

5 recursos para ser uma pessoa confiante

A autoconfiança permite que você tenha confiança nos diferentes aspectos funcionais da vida. É uma parte do seu espírito interno que constitui a base do equilíbrio emocional, para melhor enfrentar as tarefas, desafios e melhorar permanentemente.

A falta de confiança limita o potencial, porque constrói um muro entre quem você é e o que deseja ser. É nessa lacuna de ausência de autopercepção positiva de si mesmo que você perde, porque permite que outros tipos de estímulos restritivos tomem o lugar deles.

+Acupuntura: para que serve e quais são seus resultados

Por exemplo, se você cresceu em ambientes opressores, submissão, falta de valor na infância, perdas e angústias não superadas, é possível que a confiança não esteja presente de forma adequada.

A boa notícia é que a autoconfiança baseada na autoconfiança é uma habilidade; e, como tal, pode ser treinado e desenvolvido.

Benefícios de confiar em si mesmo

1. Maior autonomia para decidir

2. Sensação de prazer

3. Aumente a satisfação sobre quem você é e o que pode alcançar

4. Você enfrenta os problemas de forma decisiva

5. Reduza as dúvidas sobre o seu potencial

6. Ajuda a equilibrar seu estilo de vida do real para o que você deseja

+3 poderosas infusões naturais para melhorar a circulação sanguínea

A origem está em uma emoção

A emoção do medo é transversal à falta de confiança. É possível que, diante de certos estímulos internos ou externos, seu valor diminua tanto que você sinta pouca coisa e pense que não é capaz de enfrentá-los. No entanto, o medo pode ser um motor que o impulsiona além dessa barreira invisível para se projetar além dos limites.

A chave é agir. Os humanos revivem permanentemente o instinto reptiliano de enfrentar ou escapar das situações: no caso de falta de segurança e autoconfiança, é esta última que prevalece, colocando todo tipo de desculpas e considerações que limitam sua expansão para além a área conhecida ou usual.

+Turbine seu shampoo com aloe vera e tenha ótimos resultados

Sentir medo é normal. O desafio surge quando você limita e restringe todos os tipos de implantação e desenvolvimento. A origem do medo na ausência de autoconfiança pode ser total, você se sente totalmente anulado para tomar decisões, por menores que sejam; ou parcial, em determinadas situações ou estímulos é onde a falta de segurança se manifesta.

Os 5 recursos para ser uma pessoa confiante

Para começar a ter mais confiança em si mesmo, aqui está uma caixa de ferramentas para praticar diariamente; eles não demoram muito e você verá resultados se fizer isso continuamente:

+O que acontece no corpo ao comer 2 ovos por dia

1. Postura corporal

A postura ereta e os ombros para trás são conhecidos como pose de super-herói ou heroína. Na verdade, em todos os desenhos animados e quadrinhos você os encontrará com esse “super poder”. Na Harvard University, eles fizeram experiências com 42 participantes. Um grupo foi solicitado a ter aquela postura triunfante por dois minutos, e a outro uma postura derrotada (ombros caídos, espancados, para frente, cabeça baixa). O resultado mostrou que aqueles com postura ereta revelaram sentimentos de poder, força, entusiasmo e confiança; enquanto o outro grupo afirmou sentir-se abatido, angustiado, baixa autoestima, baixo desempenho.

Ferramentas: antes de uma situação estressante ou difícil, faça a pose do super-herói ou heroína por 3 minutos, respirando lentamente e enchendo sua capacidade total de ar. Também funciona para abrir os braços como se fosse ganhar uma maratona, fazer saltos repetidos cerca de dez vezes como se estivesse comemorando; alongue a coluna com os braços para cima, embaixo do chuveiro; e cante ou assobie alegremente sempre que possível.

+Emagreça com saúde: prepare estes smoothie que ajuda a perder peso

2. Tome decisões

Um fator decisivo para ganhar autoconfiança é a capacidade de decidir. Muita gente tem dificuldade em consegui-lo, pois implica um risco: as coisas podem ou não correr bem.

Ferramentas: comece com pequenas decisões até adquirir a habilidade de escolher as melhores opções; impedir que outras pessoas escolham por você (por exemplo, comida em um restaurante); analisar, mas não atrasar a decisão, o que é chamado de “paralisia por análise”; pense na pior coisa que pode acontecer em relação à decisão que você toma (em geral, as terríveis consequências são produto da fantasia, e não da realidade).

+Hidrate seus cotovelos e joelhos ressecados com óleo de coco

3. Detecte quais são seus botões de insegurança e supere-os

Todos nós temos algumas chaves internas que, quando ativadas, nos fazem sentir especialmente inseguros. Se pudermos detectá-los, teremos superado essas barreiras invisíveis que atrapalham nossa segurança.

Ferramentas: trabalhe com um psicoterapeuta em casos muito limitados, pois você terá que mergulhar no inconsciente. Mas em outras situações, um treinador experiente ou especialista em programação neurolinguística pode ajudar a esclarecer e restabelecer o circuito interrompido de insegurança interior para apoiá-lo em seus pontos fortes.

+Descubra os “superpoderes” da Aloe Vera (babosa) congelada

4. Concentre-se nas realizações, em vez das falhas de sua vida

Uma visão frequente de pessoas inseguras é que elas se concentram demais em falhas ou situações catastróficas.

Ferramentas: faça uma lista diária de pequenas conquistas (sempre há); detecta avanços em aspectos mínimos para reforçar o centro de recompensa do cérebro – o lugar do auto-reconhecimento; trabalhe em seus modelos mentais limitantes para detectar crenças e paradigmas que podem estar limitando sua segurança.

+Motivos que vão te fazer usar protetor solar nos lábios

5. Reavalie o estresse que diminui sua autoconfiança:

Sem dúvida, a falta de autoconfiança é fonte de estresse. É possível que você sinta que se diminui nas situações da vida, e apareça a falta de assertividade para agir.

Ferramentas: engane seu cérebro com palavras de superação, sabendo que o que você precisa controlar é o medo (mesmo que pareça estranho, fale com ele e diga diretamente: “Eu sei, é você, o medo que quer me parar. Você não terá sucesso desta vez.” ). Quando você faz isso e coloca em palavras, essa emoção perde força. Trabalhar com afirmações: são uma excelente ferramenta para seguir em frente (exemplos: “Eu posso”, “Tenho valor e sucesso nesta e em qualquer situação que surja”, “Amo-me e aceito-me como sou” ). Mude as palavras que descrevem a emoção que você sente: por exemplo, em vez de dizer “Estou em pânico com esta reunião com meu chefe”, diga com força e internamente:”Estou animado por ter a reunião com meu chefe e vou aproveitar essa experiência para aprender e seguir em frente.”

PODE LHE INTERESSAR